fbpx


Filme sobre Leandro e Leonardo será lançado em 2020

0

Está programado para meados de junho o início da gravação do filme “Leandro e Leonardo – Não Aprendi Dizer Adeus” que conta a história da dupla

O ator Bruno Gagliasso já tem seu próximo trabalho no cinemas agendado. Ele viverá o cantor sertanejo Leonardo, no filme Não Aprendi a Dizer Adeus. De acordo com informações do colunista Flávio Ricco, , o filme deve ser lançado este ano. A direção será direção Mauro Lima, que dirigiu sucessos como Meu Nome não é Johnny (2008).

Por enquanto, o ator é o único nome divulgado no elenco do filme, que será baseado na história da vida de Leonardo com o irmão Leandro, com quem formou dupla até 1998.

Antes de surgir para a música nacional, os irmãos, de origem humilde, trabalhavam em uma plantação de tomates da família. No fim dos anos 1980, estouraram com sucessos como Pense em MimDoce Mistério e Eu Sou Desejo Você é Paixão. Protagonizaram especiais na TV Globo, dentre eles o Amigos, ao lado de Zezé di Camargo e Luciano e Chitãozinho & Xororó e venderam mais de 35 milhões de discos.

Em 1998, Leandro descobriu um câncer de pulmão, e morreu, levando a uma grande comoção no país. Em seguida, Leonardo decidiu seguir carreira solo. Para a família, a produção do filme “Não Aprendi Dizer Adeus” será a maior homenagem para o cantor.

20 anos sem Leandro

O cantor deixou quatro filhos, que hoje vivem das recordações e da herança deixada pelo pai. Em entrevista ao jornal Extra neste final de semana, eles contaram como estão atualmente e falaram sobre a saudade que o cantor deixou.

Entretanto, o mais jovem dos quatro leva o nome do pai, Leandro, que tinha apenas quatro meses de vida quando a tragédia aconteceu.

Sem nenhuma memória do semblante do pai, ele o mantém vivo com violões, discos e fotos do sertanejo. “Deixo tudo na entrada para sempre estar em contato com a memória dele e nunca esquecer. Fica sempre um sentimento de querer ter conhecido ele”, lamentou.

Lyandra Costa, que tinha dois anos, partilha do mesmo sentimento: “Não aprendi dizer adeus. As pessoas não são substituíveis, e a saudade não morre, a gente aprende a lidar. Penso no meu pai todos os dias, mesmo. E sei que vai ser para sempre assim. Ele vive em mim e viverá pra sempre. Sempre vejo vídeos e fotos, e isso ajuda a manter a memória dele. Mas, o que mais mantém ele vivo em mim é o amor que eu sinto por ele, que é muito grande“, disse.

O filho mais famoso do cantor é Thiago Costa, que emplacou uma parceria na música com o primo, Pedro, até 2013. Ele é o mais velho e tinha 13 anos na época, sendo o que mais consegue guardar recordações do pai em sua memória.“A saudade não ameniza nunca, mas procuro sempre guardar as boas lembranças. Os momentos mais difíceis eram o Dias dos Pais, Natal e o aniversário dele”, lamentou.

Livro “Não Aprendi Dizer Adeus”

Leonardo lança a biografia "Não Aprendi Dizer Adeus"
Leonardo lança a biografia “Não Aprendi Dizer Adeus”

Narrado em primeira pessoa, o livro que deu origem ao filme conta em detalhes a história de vida e carreira do cantor, desde o início da dupla Leandro e Leonardo, passando pela morte do irmão até o acidente do filho Pedro Leonardo, ocorrido em abril de 2012. A obra foi escrita pelo jornalista Silvio com base nos depoimentos do cantor.

Inicialmente, a história de Leonardo viraria filme, mas, por questões burocráticas, a ideia foi abandonada. O sertanejo, então, ficou resistente com a ideia da biografia. “Só aceitei porque garantiram que tudo o que eu fosse contar estaria no livro, sem florear”, explicou.

Em meio à polêmica envolvendo as biografias não autorizadas, Leonardo diz ser contra a esse estilo de livro. “Uma biografia não autorizada seria mentirosa. “Contando coisas que não existiram, com certeza eu seria contra. As coisas têm que ser conversadas. Entre o biógrafo e o biografado tem que haver uma concordância. Porque é a mesma coisa que dormir na cama dos outros sem avisar”, disse ele.

Polêmica

Recentemente, Roberto Carlos deu uma entrevista ao “Fantástico” e disse ser a favor das biografias não autorizadas, mas “com certos ajustes”. A declaração iniciou um mal estar entre o cantor e os demais artistas do grupo “Procure Saber”, ocasionando a saída de Roberto da associação.

O grupo “Procure Saber” foi criado no primeiro semestre de 2013 com a meta de brigar por mudanças na administração dos direitos autorais no Brasil. Desde outubro, a associação vem se manifestando contra à mudança no artigo do Código Civil que permite que biografados proíbam a publicação de biografias quando elas “lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais”.

A mudança foi solicitada em uma ação movida pela Associação Nacional dos Editores de Livros (Anel) no Supremo Tribunal Federal (STF). Por causa dessa ação, uma audiência pública será realizada em Brasília, nos dias 21 e 22 de novembro, antes que os ministros do STF decidam sobre a questão

Acompanhe tudo o que acontece na música sertaneja pelo nosso Instagram: @movimentocountry e pelo Twitter @mcountry

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.