Som Livre, gravadora de Marília Mendonça, é vendida por valor bilionário a empresa francesa

0
36
Marília Mendonça passa a perna em Gusttavo Lima e se torna a artista mais ouvida do ano
Marília Mendonça passa a perna em Gusttavo Lima e se torna a artista mais ouvida do ano. (Foto: Reprodução Internet)

À venda desde o último ano, Som Livre está prestes a ser comprada por empresa francesa e destino de artistas como Marília Mendonça é incerto

A notícia da venda da Som Livre no último ano deixou o público surpreso e se instaurou uma grande preocupação no destino de artistas como Marília Mendonça, Wesley Safadão e Jorge e Mateus, que recentemente renovaram contrato com a gravadora. Agora, meses após o anúncio da venda, a empresa do Grupo Globo está na reta final para ser vendida e o valor bilionário é chocante.

+ Acompanhe as últimas notícias do Movimento Country no Instagram

Segundo informações do site Music Business Worldwide, especializado em notícias empresariais de música, a concorrência para a compra da Som Livre é grande, mas a principal interessada até o momento é a Believe, empresa francesa, que se destaca como uma das principais companhias do mundo.

Segundo o artigo, as negociações entre a Believe e a Som Livre giram em torno de US$ 250 milhões a US$ 300 milhões, o que, convertendo em reais, seria equivalente a cerca de 1,6 bilhões.

Com o processo de venda quase certeiro, já se instaura a preocupação com os artistas que fazem parte da Som Livre, agora com futuro incerto. Em uma nota divulgada à imprensa, o Grupo Globo ressaltou que está analisando detalhadamente as propostas recebidas e escolhendo as que atendem seus interesses.

Leia também

Clima nos bastidores da gravadora era de desespero

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

O clima nos bastidores da Som Livre foi de choro e desespero após a Globo divulgar a notícia de que a gravadora, que comporta alguns dos maiores artistas sertanejos do Brasil, será vendida por causa da crise financeira que se instaura na emissora.

O colunista ainda revelou que os bastidores da gravadora exaltam melancolia e preocupação, tanto para os funcionários comuns da empresa quanto para os maiores geradores de lucro da Som Livre: os artistas sertanejos.

Para se ter uma ideia, Marília Mendonça, Maiara e Maraisa, Zé Neto e Cristiano, Jorge e Mateus, Wesley Safadão, César Menotti e Fabiano hoje fazem parte do cast da gravadora, que também já teve Luan Santana, Henrique e Juliano e Gusttavo Lima, mas ambos rescindiram seus contratos após confusões.

+ Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

Apesar do desespero, ainda não se sabe o que acontecerá com os sertanejos que eram gerenciados pela Som Livre, já que nenhum dos envolvidos ou impactados se manifestaram. Serão despedidos? Remanejados para a compradora? Ainda é um mistério.