Sérgio Reis volta a ser internado em São Paulo

0 240

Após receber alta, Sérgio Reis volta a ser internado e seu estado de saúde preocupa familiares.


O cantor Sérgio Reis teve alta do Hospital sírio Libanês, nesta segunda-feira (20), onde estava desde julho. Porém, nesta quinta-feira voltou a ser internado a unidade para ser internado.

Sérgio está com problemas no coração e apresentava quadro de fibrilação atrial, de acordo com o boletim médico divulgado pelo hospital no dia 7. O motivo da nova internação se deu por um problema causado pela diabetes.
Em 2015, o deputado foi internado no Sírio Libanês com quadro de arritmia cardíaca. Segundo o hospital, no decorrer da avaliação cardíaca e neurológica foi sugerido a colocação de marcapasso.

Sintomas são parecidos com arritmias comuns

Portanto, é comum não sentir sintoma nenhum e só perceber que a doença existe durante a avaliação médica. Por isso é importante visitar o médico cardiologista pelo menos uma vez por ano.

Se o indivíduo ainda tiver algum histórico de doença cardiovascular, for fumante, abusar do álcool ou tiver histórico de parentes com problemas no coração, deve marcar uma consulta ao menos a cada seis ou quatro meses.
O artista foi acompanhado pela equipe médica Dr. Roberto Kalil Filho e um boletim médico divulgado pela assessoria de imprensa do hospital no último dia 7 de agosto, dava conta de que o cantor e deputado federal se encontrava estável após ser submetido a uma cirurgia cardíaca denominada ablação de arritmia e o procedimento foi realizado sem qualquer tipo de intercorrência.

Histórico do Cantor

Sérgio Reis foi internado no último dia 31 de julho no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, por conta de arritmia cardíaca e teve de passar por uma cirurgia.
De acordo com o portal Uol, o procedimento foi bem-sucedido e o cantor está em repouso em casa, sem previsão de volta aos trabalhos.

De acordo com o boletim médico, Sérgio Reis apresentou quadro de fibrilação atrial. Foi isso  que motivou o procedimento cirúrgico de ablação de arritmia, visando controlar a irregularidade dos batimentos do coração.
Não é a primeira vez que Sérgio sofre por conta disso. Há quatro anos, ele teve que passar dias no hospital após sofrer uma taquicardia. No ano de 2015, com a recorrência dos sintomas, ele precisou implantar um marca-passo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.