Sequestrador do irmão de Zezé Di Camargo e Luciano tem morte trágica em confronto com a polícia

0
24
Sequestrador do irmão de Zezé Di Camargo e Luciano tem morte trágica em confronto com a polícia
Sequestrador do irmão de Zezé Di Camargo e Luciano tem morte trágica em confronto com a polícia (Foto: Internet)

Bandido que sequestrou Wellington Camargo, irmão de Zezé Di Camargo e Luciano, foi morto em confronto com a polícia após fugir da cadeia em Curitiba

Ozélio de Oliveira, um dos bandidos responsáveis por organizar o sequestro do cantor e compositor Wellington Camargo, irmão da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, que podem se separar a qualquer momento após a morte de Seu Francisco, foi morto em Curitiba na última semana.

Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

Ozélio foi morto a tiros durante um confronto com o BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, na noite da última sexta-feira (8).

O criminoso era líder de uma facção criminosa e havia sido condenado a mais de 109 anos de prisão por diversos crimes como roubo, homicídio e sequestro (incluindo o de Wesley Camargo), mas conseguiu escapar em 2018, quando bandidos explodiram um dos muros da penitenciária em que estava preso.

Leia também

Relembre como foi o sequestro do irmão de Zezé

Sequestrador do irmão de Zezé Di Camargo e Luciano tem morte trágica em confronto com a polícia (Foto: Internet)
(Foto: Internet)

Em dezembro de 1998, o Brasil parou coma notícia de que o cantor e compositor gospel Wellington Camargo, irmão de Zezé Di Camargo e Luciano, foi sequestrado dentro de sua casa, no Jardim Europa, em Goiânia, por quatro homens armados.

Com o contato sendo feito apenas cinco dias após o crime, Wellington passou quase três meses em cárcere privado, sofrendo tortura física e psicológica dos sequestradores, enquanto a família tentava uma negociação com os bandidos para o resgate do irmão Camargo.

Ouça os principais lançamentos sertanejos no Spotify

Na madrugada do dia 13 de março de 1999, os sequestradores cortaram um pedaço da orelha de Wellington e a enviaram para uma emissora de Goiânia, junto com um bilhete obrigando a família a pagar o resgate.

O resgate, no valor de 300 mil reais, foi pago no dia 20 de março. No dia seguinte, Wellington foi deixado pelos sequestradores dentro de um buraco de 150 metros e encontrado por motociclistas.

Três dias após o pagamento do resgate, no dia 23 de março de 1999, sete dos dez acusados de participarem do sequestro foram presos em Campo Grande (MS), após uma investigação massiva da polícia.