Paula Fernandes aplicava injeção na garganta para conseguir cantar, diz radialista

Polêmica! Durante auge da carreira, Paula Fernandes chegou a aplicar injeção na garganta para aguentar cantar durantes os shows

A cantora Paula Fernandes não ocupa mais as paradas de sucesso da música sertaneja como antes. No entanto, a mineira, que admitiu o motivo de ter herdado fama de antipática no meio artístico, já teve seus tempos de glória e chegou ao seu limite ao ter que realizar shows todos os dias.

Assim como Zezé Di Camargo, que já relatou ter problemas na voz, outros artistas não lidam bem com o fato de esforçarem as cordas vocais e segundo o radialista Enio Silvério do Podcast Enterhits, Paula precisou tomar uma atitude drástica quanto à isso.

“Posso dizer que eu sou um dos grandes amigos da Paula Fernandes, conversei com ela em vários momentos (…), e quando estava no auge, começou aquela aceleração de muito show. Ela confessou para mim que teve que fazer uma aplicação de injeção na garganta para poder aguentar o tranco de fazer o show todo dia”, contou o radialista.

Assuntos Relacionados

Com 36 anos, Paula Fernandes, que é natural de Sete Lagoas, Minas Gerais, está sumida dos holofotes mas continua sendo muito querida pelos fãs. Ela, que conquistou multidões com as canções “Pássaro de Fogo”, “Pra Você”, “Não Precisa” colecionou prêmios entre os anos de 2011 e 2013 dentre eles o de “Melhor Cantora” e o de “Melhor Show”.

Paula Fernandes desabafa sobre fama de antipática

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

A cantora sertaneja Paula Fernandes abriu seu coração em uma entrevista recente ao canal “Papo de Música”, no YouTube, e comentou sobre sua fama de antipática, que a assombra desde o início de sua carreira. De acordo com a cantora, o motivo para as acusações foi sua postura extremamente profissional nos locais de trabalho, que incluem o palco e os camarins.

Os especialistas em música Enio Silvério e Reinaldo Barriga, no podcast EnterHits, comentaram as declarações de Paula Fernandes, que também aproveitou a entrevista para mandar indireta às bebedeiras que regam os camarins, afirmando que “Não estava ali para beber cachaça com os contratantes”.

“A cantora sertaneja Paula Fernandes, que recentemente comentamos aqui no podcast EnterHits sobre sua saída turbulenta do escritório Talismã do Leonardo, falou recentemente sobre a fama de ser antipática. Ela sabe exatamente o motivo pelo qual passou a ser vista desta maneira no meio artístico e entre o público em geral”, revelou Enio Silvério.

De acordo com Reinaldo Barriga, Paula Fernandes “vive esse estigma da mulher cantora, sofre um pouco desse machismo do mundo do sertanejo. Eu saio em defesa dela porque ela é uma criatura muito doce, eu a conheci com 16 anos (…). Uma vez ela me confessou que estava com um psicólogo para trabalhar e não é fácil a vida dela em função dessa delicadeza que ela é, nesse mundo tão machista e violento que a música impõe”, refletiu o especialista.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais