Pai de Gusttavo Lima vira cabo eleitoral de Bolsonaro e gera polêmica

342

Alcino Lima, pai do cantor sertanejo Gusttavo Lima, surgiu no palanque ao lado de Bolsonaro durante um evento em João Pinheiro em Minas Gerais


Gusttavo Lima nunca escondeu sua simpatia pelo presidente Jair Bolsonaro e pelos seus filhos, inclusive em 2020 divulgou momentos íntimos na mansão da família no Rio de Janeiro e apareceu ao lado de Jair Renan Bolsonaro, o filho número 4 do presidente. Agora com os debates presenciais começando de fato, vários artistas estão começando a se pronunciar publicamente sobre a sua opinião política.

Recentemente seu pai, Alcino Lima, surgiu ao lado de Jair Bolsonaro durante um evento político na cidade de João Pinheiro (MG), onde houve a entrega de propriedades rurais para os moradores.

Na ocasião, o Presidente da República comemorou a presença do pai do cantor sertanejo e disparou: “É meu colega, véio igual a eu (…) Canta igual ao filho?“, brincou. Depois de convidar Alcino a subir no palanque, Bolsonaro pediu que sua equipe acomodasse o pai de Gisttavo Lima na mesma cadeira em que ele estava sentado antes de levantar para discursar.

O cantor tem um histórico de manifestações de apoio a Bolsonaro. Em 2018, por exemplo, durante a corrida eleitoral, o artista compartilhou um vídeo em que aparece fazendo aula de tiros de fuzil. Na legenda da imagem, postada em suas redes sociais, Lima declarou voto no então deputado federal e candidato a presidente, além de ter criticado Estatuto do Desarmamento. “Hoje em dia no Brasil só está desarmado o cidadão de bem. Revogação do Estatuto do desarmamento já. Nossas famílias e nossas casas protegidas“, escreveu ele.

No entanto, após duras críticas, Gusttavo Lima resolveu não se pronunciar efetivamente esse ano, tendo dado apenas algumas declarações em shows, que indicam um possível voto em Bolsonaro. A assessoria de imprensa do sertanejo, preocupada em preservar a sua imagem, disparou uma nota isentando o marido de Andressa Suita de qualquer responsabilidade na participação de Alcino Lima no evento com o Presidente:

O pai do cantor esteve no evento por vontade e decisão própria. Não houve influência do filho ou qualquer outro familiar. Ressaltamos também que o artista respeita a posição política de seus familiares, amigos e fãs, independentemente de partido. Por conta disso, não vamos comentar o assunto”, disse a nota.

Sertanejos evitam polêmicas e se afastam de Bolsonaro

(Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

Em ano de eleição tudo é possível, até mesmo ex-aliados de Jair Bolsonaro se afastarem após pesquisas mostrarem rejeição recorde ao Presidente. O primeiro artista que demonstrou publicamente seu arrependimento foi Eduardo Costa, que chegou a revelar ao jornalista Leo Dias que o seu posicionamento político lhe causou um prejuízo estimado em mais de R$ 5 milhões.

Mas além dele, Zé Neto e Cristiano tentam limpar a sua imagem perante o público, após a desastrosa declaração sobre a Lei Rouanet, que expôs o escândalo dos cachês milionários pagos por prefeituras a artistas como Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Simone e Simaria, com verba que deveria ser destinada a saúde e a educação.

Vale lembrar que Zé Neto e Cristiano chegaram a ser ameaçados de morte após dedicarem o prêmio dos melhores do ano promovido pelo então “Domingão do Faustão” ao atual presidente da república.

Outro que está tomando muito cuidado com seu posicionamento político é Gusttavo Lima, que já se mostrou íntimo da família Bolsonaro após postar uma foto na piscina ao lado de Jair Renan, em 2019. O marido de Andressa Suita rescindiu contrato milionário com um frigorífico bolsonarista e tem evitado falar de política.

Artistas como Bruno e Marrone e Sérgio Reis mantém o seu posicionamento de apoio ao atual presidente. Mas com a derrota eminente mostrada pelas pesquisas eleitorais a grande parte dos artistas prefere se manter calado para não criar polêmica junto à sua base de fãs.