Marília Mendonça está mais presente do que nunca com a sua obra eterna

47

As músicas da cantora sertaneja Marília Mendonça estão mais presentes do que nunca no cotidiano do brasileiro, quase 6 meses após a sua morte

Marília Mendonça morreu no dia 5 de novembro de 2021, mas deixou para os seus fãs sua lembrança e todo seu amor: o pequeno Léo, de 2 anos de idade. Certamente o coração de todo mundo se enche de afeto e carinho quando vemos fotos e vídeos do seu herdeiro, que são constantemente compartilhadas pela sua mãe, Dona Ruth e pelo seu grande amor, Murilo Huff.

Além da presença deste afeto familiar, as canções que consagraram Marília Mendonça como o maior nome da música sertaneja entre as mulheres, bem como a “rainha da sofrência”, continuam presente no nosso dia a dia, batendo um recorde atrás do outro.

Marília Mendonça hoje pode ser ouvida em qualquer lugar. Desde as rádios, onde nunca deixou o top 10 das músicas mais tocadas, mas também nas plataformas de streaming como Spotify, onde acabou ultrapassando grandes nomes da música mundial, e também no YouTube.

Aliás é no YouTube que ela conquistou o seu maior recorde. Marília Mendonça nos provou que ter um bom repertório, uma voz marcante e um violão eram mais que suficientes para transformar sua primeira live sertaneja como a transmissão mais assistida da plataforma com 3 milhões de pessoas simultâneas.

Marília Mendonça trouxe em suas letras a representatividade da mulher. Quebrou padrões, lutou contra o machismo no meio sertanejo e chegou a ser cancelada em 2018 após aderir a campanha “Ele Não”. Mesmo perdendo milhares de seguidores, a eterna “Rainha da Sofrência” sempre teve uma postura política forte. Embora recusasse o título de “feminista”, ela foi uma das artistas que mais lutou pelo direito das mulheres, lutou contra o abuso e a violência doméstica, mostrando em suas músicas o empoderamento da mulher.

Isabel Teixeira deve viver Marília Mendonça nos cinemas

(Foto: Reprodução/Instagram Oficial)
(Foto: Reprodução/Instagram Oficial)

Pode não parecer, mas as vidas de Marília Mendonça e Isabel Teixeira, a Maria Bruaca de “Pantanal”, se conectam em vários momentos e sentidos. Sendo ambas artistas feministas que lutam por seus direitos, a história de Marília e Isabel pode voltar a se encontrar nas telas do cinema em um filme sobre a vida da rainha da sofrência. Para quem não sabe, a cantora sertaneja embala a música tema de Bruaca na trilha sonora de Pantanal.

Segundo apurado exclusivamente pelo Movimento Country, que vai de acordo com as informações divulgadas pela coluna Splash do UOL, duas produtoras já demostraram interesse em contar a história de vida fabulosa de Marília Mendonça nos cinemas. Não se sabe a que pé andam essas negociações, mas uma possível protagonista pode ter sido revelada nas entrelinhas.

Essa protagonista seria ninguém menos que Isabel Teixeira, tida pelos internautas como a rainha de “Pantanal”, por causa de suas atuações impecáveis que tem chamado a atenção do Brasil na faixa das 9 da Globo. E qual seria o motivo para tais especulações e burburinhos nos bastidores? Alguns stories que a atriz publicou em seu perfil do Instagram, que está crescendo a cada dia com a popularização na novela.

Em suas redes sociais, recentemente Isabel Teixeira deu algumas pistas que poderia vir a interpretar Marília Mendonça nos cinemas, já que disse em seus stories que estaria estudando a discografia da eterna rainha da sofrência e ouvindo suas músicas para ficar habituada. Além disso, o Movimento Country recebeu a informação de que ela já teria até assistido alguns shows da dupla Maiara e Maraisa, melhores amigas de Marília.

Se tais boatos forem realmente concretizados, teremos a melhor pessoa possível para interpretar Marília Mendonça. Apesar da diferença de idade, que pode ser resolvida com a devida caracterização, as duas se assemelham muito em estrutura corporal, aparência física, jeito de se expressar e outros aspectos, sem falar no carisma ‘de milhões’ que as duas artistas esbanjam.

A artista é considerada uma das maiores do teatro no Brasil e agora finalmente está tendo seu reconhecimento nas telinhas, o que tem lhe rendido uma legião de fãs. Isabel Teixeira é filha do ícone Renato Teixeira, construiu toda sua fama nos teatros pelo Brasil, tendo protagonizado alguns filmes, como “Íris”, e as novelas “Desalma” e “Amor de Mãe”.

Vale ressaltar que o Movimento Country vem, há alguns anos, adiantando que Marília Mendonça teria recebido uma proposta da Netflix para celebrar a sua vida de sucesso com uma produção exclusiva, mas o contrato com a Som Livre e a Globoplay para o projeto “Todos os Cantos” acabava a impedindo de protagonizar o documentário.

Com a sua morte, em novembro de 2021, alguns projetos para homenageá-la finalmente começaram a sair do papel. Recentemente, durante uma entrevista à revista Piauí, Wander Oliveira, ex-empresário da artista, confirmou que Marília Mendonça recebido o convite. Segundo ele, uma série documental póstuma sobre a cantora está sendo produzida pela Netflix em sua homenagem.