Morte da Marília Mendonça completa quase 10 meses com disputa judicial

5.208

Marília Mendonça morreu em um trágico acidente aéreo no dia 5 de novembro do ano passado e, além do sucesso, deixou uma fortuna que acabou virando uma briga judicial

Marília Mendonça teve uma vida curta, mas muito intensa. A filha da dona Ruth acabou morrendo aos 26 anos e deixando um filho de 2 anos, além dos milhões de fãs que ficaram órfãos da “Rainha da Sofrência”, que através das letras das suas canções dava a voz a milhares de mulheres que se identificavam com suas músicas.

A cantora sertaneja deixou várias músicas gravadas com outros artistas, inclusive com Naiara Azevedo que iria lançar a música durante sua participação no BBB, mas após as polêmicas acabou adiando o lançamento. Quando saiu, a cantora chorou muito ao saber da repercussão negativa fora da casa.

O público terá ainda a oportunidade de ouvir as músicas inéditas que a artista deixou a voz guia gravada e pretendia lançar este ano, até que o acidente interrompeu seus planos. Tendo algumas parcerias já sido lançadas, como Lucas Lucco e Dulce María, outros nomes tem preciosidades guardadas com a cantora, como é o caso de Zezé Di Camargo e Ludmilla.

A história de sucesso de Marília Mendonça fez com que ela fosse reconhecida mundialmente como uma das maiores vozes brasileiras da história. A artista conquistou o primeiro lugar mundial no YouTube com a sua primeira live sertaneja e ainda ultrapassou nomes internacionais com a marca de 15.8 bilhões de visualizações na plataforma.

Mesmo com tantas conquistas que aquecem e consolam o coração dos fãs, a morte de Marília Mendonça foi motivo de polêmica recentemente, após um empresário ganhar uma ação na justiça contra a artista que acabou tirando um percentual importante de sua fortuna.

A disputa vem sendo travada na Justiça desde 2017, quando o empresário Pedro Barbosa dos Santos moveu uma ação judicial contra Marília Mendonça após a cantora vender 6 músicas para a dupla Mauro e Felipe, agenciada pelo empresário, mas acabar negociando essas mesmas músicas com outros artistas, depois de já estarem vendidas.

Com o recurso de Marília, a Justiça acabou adiando a decisão, que ficou para janeiro de 2022, e foi quando a Justiça acabou condenando Marília Mendonça a pagar indenização ao empresário, sendo de R$ 10 mil por música, ou seja, um total de R$ 60 mil.

Impasse jurídico travou investigações sobre a morte da cantora

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Um impasse interrompeu momentaneamente as investigações sobre o acidente que causou a trágica morte da cantora sertaneja Marília Mendonça no dia 5 de novembro de 2021.

O acidente aéreo aconteceu na cidade de Caratinga, na Região do Vale do Rio Doce de Minas Gerais. Na ocasião o piloto Geraldo Medeiros; o copiloto Tarciso Viana; o produtor Henrique Ribeiro; e o tio e assessor de cantora, Abicieli Silveira Dias Filho, também morreram.

No entanto, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) foi acionado no início de abril para decidir os próximos passos da investigação do acidente. O órgão vai decidir se as investigações serão conduzidas pela Justiça Estadual ou Federal de Minas Gerais.

Mas no último dia 29 de abril a justiça decidiu que A investigação sobre o acidente aéreo que causou a morte da cantora Marília Mendonça e de mais quatro pessoas será feita pela Polícia Civil de Minas Gerais. A decisão é do Ministro Relator do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Antonio Saldanha Palheiro, da Terceira Seção.

Com relação ao filho que Marília Mendonça teve com Murilo Huff, ele a dona Ruth, mãe da cantora optaram pela guarda compartilhada da criança que completou 2 anos em dezembro passado.