Confira os indicados ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja

4

Marília Mendonça e Maiara e Maraisa, Chitãozinho e Xororó e mais se destacam em categoria de música sertaneja no Grammy Latino

Finalmente a lista de indicados ao Grammy Latino 2022 está entre nós! O anúncio foi feito oficialmente na manhã desta terça-feira (20) e pegou muita gente de surpresa com as indicações, sobretudo na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja, que exaltou grandes lendas, mas deixou sertanejos queridos do público de fora.

Entre os indicados à categoria que exalta a música sertaneja, o destaque fica por conta de Marília Mendonça e Maiara e Maraisa, que conseguiram mais uma indicação com o projeto “Patroas“. No ano passado, as sertanejas acabaram perdendo a categoria para Chitãozinho e Xororó.

Dessa vez “Patroas 35%” tem grandes chances de levar o prêmio. Apesar das disputas judiciais que rondam o projeto, este é o último lançamento das amigas juntas e conquistou o Brasil de uma maneira jamais vista.

Ao lado as Patroas concorrem Chitãozinho e Xororó, Lauana Prado, Matheus e Kauan e o jovem Gabeu, filho do cantor Solimões (Rionegro e Solimões), que está fazendo história com o ‘pocnejo’, movimento dentro da música sertaneja ocupado por artistas LGBTQIA+.

Confira a lista de indicados do Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja:

  • Chitãozinho e Xororó – “Chitãozinho e Xororó Legado”
  • Gabeu – “Agropoc”
  • Matheus e Kauan – “Expectativa x Realidade”
  • Marília Mendonça e Maiara e Maraisa – “Patroas 35%”
  • Lauana Prado – “Natural”

Para quem vai sua torcida no maior prêmio de música latina do mundo?

Leia também:

Empresário tenta tirar R$ 9 milhões da herança de Marília

(Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

Segundo o colunista Leo Dias, o empresário Gabriel Ramalho entrou na Justiça pedindo R$ 9 milhões da herança da cantora sertaneja, sob alegação de que seria detentor de 10% de sua carreira.

Gabriel Ramalho foi um dos principais nomes que ajudou Marília Mendonça a dar seus primeiros passos em direção ao estrelato. Lá no início da sua carreira, ele atuou como seu empresário e ajudava a cantora sertaneja a fazer contato com outros nomes no mercado para eventuais parcerias e venda de composições.

Dessa forma, ele acabou “ganhando” 10% dos lucros da carreira de Marília Mendonça por conta desse apoio, que foi fundamental para seu sucesso. Segundo o colunista, Gabriel ainda teve direito a 10% de participação no contrato com a rainha da sofrência com a gravadora Som Livre.

Com isso, o ex-empresário da cantora sertaneja resolveu procurar a justiça trabalhista para tentar receber a quantia de R$ 9 milhões devido aos “acordos não pagos”, conforme ele nomeia. Gabriel Ramalho alega que era funcionário de Marília Mendonça e que trabalhava com ela desde o início da sua carreira, especialmente na área financeira. Segundo ele, o seu salário mensal sempre foi de R$ 200 mil.

Segundo informações, o empresário chegou a ser padrinho de casamento de Ruth Moreira, mãe da sertaneja, mas nunca foi bem visto pelas pessoas ao seu redor por supostos comportamentos agressivos e porte de armas. Dessa forma, incomodada com suas atitudes, Marília Mendonça teria tomado a decisão de revogar as procurações e rompeu a relação com seu ex-empresário,

O colunista entrou em contato com a família de Marília Mendonça e sua equipe jurídica, mas ambos alegaram que não podem falar sobre o processo, já que este corre em segredo na Justiça. A defesa de Gabriel Ramalho também não se pronunciou.