Gusttavo Lima multiplica fortuna e inaugura mais uma filial do seu frigorífico

8.874

Com investimentos milionários, o frigorífico do Gusttavo Lima é sucesso por todo o Brasil e rende uma verdadeira fortuna para o cantor sertanejo

Gusttavo Lima é uma das maiores mentes empreendedoras da música sertaneja. O marido de Andressa Suita conseguiu multiplicar sua fortuna com negócios milionários, que incluem fazendas, marca de roupas e bebidas, mas uma das suas principais fontes de renda pode ser chamada de Frigorífico Goiás, que tem movimentado milhões para o Embaixador.

Inaugurado no final de 2021, o frigorífico do Gusttavo Lima rendeu mais de R$ 100 milhões nas primeiras 12 horas de venda de franquias, e o negócio só cresce. Já são centenas de franquias espalhadas pelo Brasil e com potencial de expansão gigante, já que, como o próprio sertanejo destaca, é um negócio com alta rotatividade e taxa de lucros.

Ostentando o maior cachê sertanejo da atualidade e com a agenda de shows lotada para os próximos meses, Gusttavo Lima se prepara para mais uma inauguração da filial do Frigorífico Goiás,  dessa vez na cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O evento de inauguração terá um pocket show da dupla sertaneja Guilherme e Santiago.

Possivelmente o cantor sertanejo não estará presente, já que os empresários Michel Fernandes e Ana Letícia Ribeiro Silvestre foram nomeados para representarem a unidade. “Escolhi Ribeirão Preto para receber o Frigorífico Goiás, devido a cidade ser a Califórnia Brasileira, tem muito chope e churrasco, a cara do nosso Brasil. Fora isso, a cidade também é uma das regiões mais promissoras do país”, diz Michel.

Apesar de todo o glamour e os lucros milionários gerados pelo frigorífico do Gusttavo Lima, o negócio também foi envolvido em uma série de polêmicas que bombaram na internet. Em uma delas, publicada recentemente, uma ex-funcionária ganhou na Justiça uma indenização da empresa por condições de trabalho abusivas.

Confira detalhes abaixo.

Frigorífico Goiás é condenado a indenizar ex-funcionária

(Foto: Reprodução YouTube)
(Foto: Reprodução YouTube)

De acordo com informações do site De Olho nos Ruralistas, uma ex-funcionária do frigorífico do Gusttavo Lima foi contratada em maio de 2020 para o cargo de auxiliar de açougue, mediante o salário de R$ 1500,00, que ela recebia R$ 1.110,31 e o restante por fora, como uma espécie de caixa dois. Ela trabalhou na empresa durante 6 meses.

A trabalhadora relata que a empresa de Gusttavo Lima não fornecia equipamentos de segurança adequados para o trabalho, como luvas, o que resultou em uma série de pequenos acidentes que cortaram os seus dedos. A jornada de trabalho também foi uma reclamação: segundo ela, o expediente começava às 7h30 e se encerrava às 20h30, de segunda a sábado, e das 7h30 às 13h30 aos domingos, tendo um intervalo de apenas 30 minutos para refeição.

Após sua saída da empresa, a ex-funcionária procurou a Justiça e passou a mover uma ação judicial contra o Frigorífico Goiás. A decisão foi publicada no dia 19 de maio, onde a juíza responsável definiu que a empresa deveria indenizar a trabalhadora em R$ 26 mil por danos materiais, como como vencimentos e horas extras, ignorando os acidentes de trabalho.

É importante ressaltar que Gusttavo Lima não é citado no processo judicial. Isso porque ele é sócio de Leandro da Nóbrega, que está sendo reportado. Além dele, são réus no processo a mãe do empresário, Maria de Fátima da Nóbrega, e o cunhado, Geraldo Magela Pinto da Costa.

As empresas mencionadas no processo judicial são a Carnes Goiás Eireli, a Distribuidora de Carnes São Paulo Eireli e o Frigorífico Goiás Carnes – Eireli. As três misturam seus nomes fantasias, mas, na prática, são todas administradas por Nóbrega. Gusttavo Lima, por sua vez, entrou na sociedade por meio da Gsa Empreendimentos e Participações Eireli.