Pai de Cristiano Araújo anunciar a criação de um museu sertanejo em homenagem ao filho

751

João Reis, pai do cantor sertanejo Cristiano Araújo guarda acervo de filho para inaugurar um museu sertanejo em sua homenagem

João Reis está organizando o imenso acervo do cantor Cristiano Araújo, que deverá ganhar uma séria produzida pela Netflix, para abrir um museu em sua homenagem. Tudo está devidamente etiquetado, catalogado e relacionado numa planilha, pois será utilizado futuramente nesse projeto que ele mantém guardado à sete chaves.

Em seu escritório, localizado na cidade de Goiânia, ele mantém duas araras, no centro da sala, estão jaquetas, paletós e camisas. “Essa daqui é famosa, ele usou no DVD”. No chão, estão as dezenas de pares de sapatos e tênis, embaixo de prateleiras, onde ficam caixas com camisetas, bonés, colares, pulseiras, fotos e quadros do cantor.

O cantor morreu aos 29 anos na madrugada do dia 24 de junho de 2015, ao retornar de carro para Goiânia, após um show em Itumbiara (GO). A namorada dele, Allana Coelho Pinto de Moraes, 19, também faleceu na tragédia. O veículo (Range Rover) recém-adquirido por Cristiano era conduzido pelo motorista. Ele estava a 179 Km/h.

Felipe Araújo renega o próprio irmão, afirma apresentador

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O cantor sertanejo Felipe Araújo ficou conhecido pelo grande público em 2015, após a trágica morte do seu irmão Cristiano Araújo. Ela já tinha escrito algumas canções que foram gravadas pelo seu irmão, mas estava longe dos holofotes quando tudo aconteceu.

Para quem não lembra, Felipe Araújo gravou seu primeiro DVD em Goiânia dois meses após a morte do seu irmão. Aproveitando da comoção de alguns artistas, garantiu na ocasião a participação de alguns nomes de peso como Jorge e Mateus, Henrique e Juliano e Simone e Simaria.

Na época a produção do evento ficou por conta do seu pai, João Reis, que inclusive convidou a equipe do Movimento Country para acompanhar a gravação do DVD, mas desconvidou logo após as duras críticas feitas por nós em relação ao “oportunismo” da ocasião em promover Felipe às sombras da tragédia que havia comovido o Brasil meses antes.

Mas agora, sete anos após a tragédia, mais uma polêmica veio à tona, desta vez através do podcast Kalilla Cast, apresentado por Roberto Kalilla e pela locutora Patrícia. No episódio que foi ao ar esta semana, o apresentador de TV João Oliveira revelou que Felipe Araújo, proíbe que pessoas falem do seu irmão durante as entrevistas que são realizadas: “Eu fiquei muito triste, ele tem que entender que ele é Felipe Araújo por causa de Cristiano. Se não fosse o Cristiano ir embora exatamente ninguém ia saber quem era ele”, disparou.

De acordo com o apresentador, Felipe exige que não façam comparações ao trabalho do irmão, e sequer gosta que cite o trabalho de Cristiano Araújo nas entrevistas: “Tem coisas na vida que a gente tem que ter gratidão, mas depois que Cristiano partiu rapidamente foram gravar um DVD lá, os caras estavam tão emocionados ainda que, a partir do Cristiano, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus que eram dos outros escritórios, foram todo mundo cantar com ele. Falta hoje isso: ele entender que ele é o irmão do Cristiano Araújo”, detonou.