Cantor sertanejo é condenado a 28 anos de prisão por estuprar enteada

0
19
Cantor sertanejo é condenado a 28 anos de prisão por estupro de vulnerável (Foto: Reprodução/Internet)
Cantor sertanejo é condenado a 28 anos de prisão por estupro de vulnerável (Foto: Reprodução/Internet)

O cantor sertanejo Rodolfo, que fazia dupla com Hugo, foi condenado por abusar de sua enteada de 14 anos e recebeu sentença de 28 anos de prisão

Rodolfo, que integrava a dupla sertaneja ao lado de Hugo, foi preso preventivamente no dia 17 de dezembro de 2021 em Maceió, Alagoas. O cantor sertanejo é acusado de estuprar sua enteada por quase uma década, e após meses de decisão, teve sua sentença divulgada nesta quarta-feira (25).

O cantor sertanejo foi condenado a 28 anos, 5 meses e 6 dias de prisão pelo crime de estupro de vulnerável. Os crimes aconteceram quando a menina, que era sua enteada, tinha entre 4 e 13 anos. A informação é do site TNH1, que confirmou os fatos junto da assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas.

A decisão foi tomada pelo juiz Ygor Vieira de Figueirêdo, da 14ª Vara Criminal da Capital (Crime contra Menor, Idoso, Deficiente e Vulnerável) e o processo ocorreu em sigilo na Justiça, impossibilitando a imprensa de ter mais detalhes sobre a condenação.

Rodolfo fazia sucesso ao longo do seu parceiro Hugo na região de Alagoas, onde faziam shows em casas de shows, bares e restaurantes. O cantor estava preso preventivamente desde o dia 17 de dezembro de 2021, quando foi denunciado pela mãe da adolescente. Relembre os detalhes da prisão abaixo.

Rodolfo foi preso no final de dezembro de 2021

(Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

A denúncia de estupro contra o cantor sertanejo Rodolfo partiu da mãe da vítima, que explicou só ter tomado conhecimento do caso recentemente. No momento da prisão o cantor admitiu o crime, mas frisou que estava sob o efeito de drogas.

A vítima chegou a falar sobre o assunto, e contou que fazia de tudo para “ficar feia” e tentar afastar o ex-padrasto: “Deixava de comer para ficar magra, para ficar feia e tentar afastá-lo”, disse Alan Barbosa, chefe de operações da Delegacia de Crimes Contra a Criança e o adolescente (DCCCA), em entrevista ao G1.

A menor também chegou a ser amaçada de morte por Rodolfo para não contar sobre os abusos a ninguém. “Não foi precisado quando as ameaças começaram, mas ele dizia que mataria a adolescente, a mãe dela, a irmãzinha dela [filha dele] e depois se mataria, para que ela não revelasse nada”, revelou o profissional.