Influenciadora vai processar Bruno após piada machista

3

Equipe jurídica da influenciadora Luana Targino disse que é inadmissível a incitação de que mulheres são objeto de consumo após postagem polêmica de Bruno

A influenciadora Luana Targino se manifestou após ter sua imagem usada pelo cantor Bruno, dupla Bruno e Marrone, em um post de teor machista.

O sertanejo fez um post, que já foi retirado do ar, no qual está escrito “tilaska, tilápia e tikebra” em uma imagem que Luana aparece com uma amiga segurando um peixe.

Em nota, a assessoria jurídica da influenciadora repudiou o ocorrido e disse que a foto foi usada de forma indevida “sem qualquer tipo de autorização” e “com conotação pejorativa”: “É inadmissível, em qualquer setor da sociedade, a propagação ou incitação de discurso misógino, como se as mulheres fossem objeto de consumo, sobretudo partindo de uma pessoa com tamanha expressão no meio artístico, tal qual o cantor Bruno”.

Os advogados de Luana afirmaram que vão tomar as medidas necessárias, pois entendem que “os danos advindos da exposição ultrajante” da influenciadora vão se perpetuar mesmo que Bruno já tenha removido o post, já prints viralizaram nas redes sociais.

Qualquer mulher – independente de sua profissão – pode vestir e publicar o que bem entender, e nem por isso deve tolerar que sua imagem seja tratada ou sexualizada de forma repugnante, tanto na internet quanto fora dela.”

Leia também:

Assessoria de Luana Targino se manifestou sobre o ocorrido

(Foto: Reprodução Twitter)
(Foto: Reprodução Twitter)

Na noite de ontem (21/09), a influenciadora Luana Targino foi surpreendida com uma publicação realizada pelo cantor Bruno, integrante da dupla Bruno & Marrone, utilizando indevidamente a sua imagem e de uma amiga, sem qualquer tipo de autorização, com conotação pejorativa“, disse a advogada de Luana, Gabriella Garcia, em nota divulgada pela pernambucana.

É inadmissível, em qualquer setor da sociedade, a propagação ou incitação de discurso misógino, como se as mulheres fossem objeto de consumo, sobretudo partindo de uma pessoa com tamanha expressão no meio artístico, tal qual cantor Bruno”, apontou. A profissional então, explicou que, mesmo que a postagem tenha sido deletada depois da repercussão negativa que teve, “os danos advindos da exposição ultrajante à imagem de Luana se perpetuam com a viralização do conteúdo nas redes sociais “.

Diante disso, a assessoria jurídica da influenciadora vem a público repudiar o ocorrido e informar que está adotando as medidas cabíveis necessárias para mitigar os danos causados à sua imagem e evitar que esse tipo de discurso continue sendo reproduzido em desfavor das mulheres”, pontuou. O comunicado termina dando um recado contundente: “Qualquer mulher, independentemente de sua profissão, pode vestir e publicar o que bem entender. E nem por isso deve tolerar que sua imagem seja tratada ou sexualizada de forma repugnante, tanto na internet quanto fora dela”.