Músicos denunciam precariedade nas condições de trabalhos nas lives sertanejas

Após caso de COVID-19 na live sertaneja de Zezé Di Camargo e Luciano, músicos começaram a denunciar condições precárias de trabalho. (Foto: Reprodução)
Após caso de COVID-19 na live sertaneja de Zezé Di Camargo e Luciano, músicos começaram a denunciar condições precárias de trabalho. (Foto: Reprodução)
Publicidade

Após caso de COVID-19 na live sertaneja de Zezé Di Camargo e Luciano, músicos começaram a denunciar condições precárias de trabalho

Recentemente, o Movimento Country publicou que dois músicos da dupla Zezé Di Camargo e Luciano haviam testado positivo para a COVID-19. Segundo fontes, os dois músicos foram infectados no primeiro ensaio da live sertaneja da dupla, que teve sua transmissão realizada no dia das mães, onde foi possível constatar que a live não respeitou as recomendações da Organização Mundial da Saúde. Felizmente, ambos já se recuperaram e receberam alta. Zezé Di Camargo e Luciano negaram ter contraído a doença, mas não mostraram os documentos comprovatórios. O contágio nos bastidores da música sertaneja tem sido recorrente, e outros nomes como Mariano, Xand Avião e Breno e Caio César testaram positivo para a doença.

+ Acompanhe as últimas notícias do Movimento Country no Instagram

Publicidade

Depois disso, alguns músicos ligados a grandes nomes da música procuraram o Movimento Country para denunciar as condições de trabalho precárias que estavam sendo submetidos nas lives sertanejas. Os músicos relatam o descaso financeiro e com a saúde que vem enfrentando. Para começar, alguns não estão recebendo cachê para a realização das lives, além das condições mínimas de saúde, higiene e distância impostas pela OMS para a prevenção do novo coronavírus.

Ainda, segundo as fontes, em um recente show online, filmado e realizado na cidade de Valinhos (SP), todos os integrantes da equipe foram transportados em uma van sem ventilação, proteção e máscara, além de, obviamente, estarem todos “amontoados” e perto o suficiente, sem as medidas preventivas necessárias para evitar que contraíssem coronavírus. O resultado não foi outro: alguns integrantes da equipe, depois do ocorrido, foram infectados e testaram positivo para a doença.

Leia também:

Negligência Com Funcionários

(Foto: Reprodução Internet)

Além das revelações absurdas de más condições e não recebimento de cachê, as fontes ainda afirmam que os artistas não ofereceram nenhum tipo de apoio para o tratamento da doença dos infectados. A negligência foi maior quando se tratou de como lidaram com seus funcionários: sem vínculo empregativo efetivo, os artistas não hesitaram em substituir os músicos por playback quando souberam da internação dos infectados, para, assim, não perderem a “perfeição” da transmissão.

– Siga o Movimento Country: Google News | Instagram | Twitter | YouTube | Facebook

Além disso, algumas duplas sertanejas foram acusadas de ensaiar músicas e, na hora da transmissão, mudarem completamente o roteiro, tendo que fazer tudo no improviso. Tal ato deixou os músicos irritados com a falta de responsabilidade dos artistas. Depois da grande repercussão negativa dos casos acontecidos nos bastidores das lives sertanejas, transmissões foram canceladas após um patrocinador master rescindir o contrato de mais de 10 anos de parceria.