Marrone diz que curou Covid-19 com cloroquina e sai em defesa de Bolsonaro

Bruno e Marrone geram revolta após defender Bolsonaro (Foto: Reprodução Internet)
Bruno e Marrone geram revolta após defender Bolsonaro (Foto: Reprodução Internet)
Publicidade

Internautas detonam Marrone após cantor revelar que curou Covid-19 com Cloroquina e demonstrar apoio à Bolsonaro: “ele tá corretíssimo”

Mais um sertanejo que se infectou com Coronavírus: Marrone, da dupla Bruno e Marrone revelou, em uma live sertaneja, que testou positivo para a Covid-19, mas que já se recuperou e que “Bolsonaro está corretíssimo”. Internautas detonaram o cantor, que recentemente foi vítima de um grande golpe.

Acompanhe as últimas notícias do Movimento Country no Instagram

Publicidade

Durante uma live sertaneja na última semana, Marrone, que recentemente foi internado às pressas no Paraná após passar mal, fez uma revelação um tanto bombástica que deixou vários internautas revoltados. Ao ser questionado por Bruno, o cantor fez campanha para o uso da Cloroquina e demonstrou apoio à Jair Bolsonaro, dizendo que ele está certo:

Bruno: “Você tomou que remédio?”

Marrone: “Cloroquina, Azitromicina e Corticóide”

Bruno: “Quer dizer que o Bolsonaro estava certo?”

Marrone: “Corretíssimo! Bolsonaro está certo. Esse remédio é muito bom!”

Bruno também revelou que foi infectado pela doença, mas que não usou Cloroquina no tratamento. Segundo o cantor, ele bebeu cachaça, já que achou que estava de ressaca e os sintomas foram leves.

A declaração de Marrone não pegou bem para boa parte dos internautas, que acompanham as recomendações da Organização Mundial da Saúde, que já declarou que o medicamento não tem eficácia comprovada contra a doença, além de poder dar efeitos colaterais após seu uso.

Entretanto, não é novidade para boa parte do público que Bruno e Marrone são apoiadores de Bolsonaro. A dupla chegou a pedir o fim da meia entrada no início deste ano, mas a pandemia de COVID-19 atrapalhou todos seus planos para querer lucrar sobre seus fãs. Confira detalhes abaixo.

Leia também

Cantores são a favor do fim da meia entrada

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

Os protestos para o fim da meia entrada nos shows agitaram o Brasil no início deste ano. Bruno e Marrone foram alguns dos artistas que fizeram o pedido pela extinção da lei ao presidente Jair Bolsonaro, que prometeu ajudá-los. O ato revoltou o público, pois muitos dos fãs são de baixa renda e, na maioria das vezes, os ingressos tem o valor bem elevado. Além disso, os artistas recebem cachês milionários por mês e o valor do ingresso só resultaria em mais lucro para eles.

– Siga o Movimento Country: Google News | Instagram | Twitter | YouTube | Facebook

No entanto, o requerimento do fim da meia entrada junto ao presidente não saiu do projeto e, além de perder boa parte do seu público por egoísmo, seus lucros, ao invés de aumentar, diminuíram consideravelmente. Com a pandemia de coronavírus assolando o Brasil, os cantores sertanejos foram obrigados a cancelar seus shows, que tinham cachês de até R$ 700 mil por ato, o que lhes rendeu prejuízos milionários. Sofrendo com a falta de shows, os sertanejos fazem lives constantes para tentar lucrar e recuperar uma parte dos seus prejuízos.

Um dos grandes afetados com o fim dos shows foi Bruno e Marrone. Marrone chegou a pedir a redução do valor da pensão de suas filhas após os prejuízos milionários que vem sofrendo.

Clique aqui para ter acesso à lista completa de artistas que apoiaram o fim da meia entrada.