Empresário de shows fala sobre rompimento com Daniela Mercury: “Levou meus funcionários”

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Em entrevista ao podcast EnterHits, Manoel Poladian, o maior empresário musical brasileiro, fala sobre o rompimento de contrato com a cantora Daniela Mercury. 

Após revelar que aposta em Anitta, Alok e Luan Santana para deslanchar em suas respectivas carreiras internacionais, o empresário e produtor de eventos Manoel Poladian, conhecido por trabalhar com artistas como Titãs, Capital Inicial e RPM, contou, em entrevista exclusiva ao podcast EnterHits, sobre o rompimento de contrato com Daniela Mercury, dois anos antes do final.

Comandada por Enio Silvério e Reinaldo Barriga, a entrevista com Manoel Poladian abordou situações diversas relacionadas ao seu trabalho como produtor de grandes eventos e empresário de importantes artistas. Ao ser questionado pelos entrevistadores a respeito do início de sua parceria com Daniela Mercury até o rompimento do contrato, Poladian declarou:

“Como eu tinha trabalhado com os Novos Baianos no início da década de 80 e com a banda Cheiro de Amor por dois anos (…) falaram que tinha uma cantora baiana que poderia ser grande sucesso. Peguei um avião, fui pra Salvador, em um estúdio lá (…) ouvir a Daniela Mercury. No avião, foi comigo um grande amigo, que era o Marcos Kilzer, a gente foi lá para ver e contratar a Daniela Mercury”, contou Poladian.

Assuntos Relacionados 

Seguindo com seu relato, Poladian disse: “A Daniela fez um show pra gente das 10 da noite às 2 da manhã, incrível, que talento! Mas ela cantava em um bar na época e dividia o cachê com o empresário, que era o Jorge Sampaio. Porque na Bahia tem tudo isso, as bandas têm donos e são todos escravos. Da Bahia pra cima, pra cima é pior (…). Assinamos um contrato, que seria de 3 anos, sob a condição de que ela faria tudo o que o seu Manoel mandasse”, relembrou.

“Trouxe pra São Paulo a Daniela, ela assinou contrato com a Sony, eu escolhi o Liminha para ser o produtor, Marcos Kilzer escolheu o repertório e armamos o esquema de marketing juntos. Coloquei a Daniela em São Paulo, com toda a sua banda. Daniela era aplicada, cantava e dançava como ninguém, um talento incrível. Criamos ‘O Canto da Cidade’ (…) e ela explodiu”, elogiou Poladian.

“Depois fizemos umas mágicas e começamos Daniela Mercury no Olímpia, em São Paulo, e lá a gente fez 4 semanas lotadas para o primeiro trabalho, usando uma força de mídia que eu tinha na época, poderosíssima. Dali eu trouxe o Roberto Talma e virou especial da Globo na Apoteose, no Rio de Janeiro. Virou comercial da Antarctica. Eu fiz Buenos Aires, Chile, Uruguai, Paraguai, México, Nova Iorque. Em Nova Iorque, houve uma trairagem (sic) da Sony”, disparou.

Sobre o que considerou traição da gravadora, Poladian continuou: “A Sony aproveitou, levou a Daniela na gravadora e renovou o contrato; para não pagarem 10% pra mim como advogado (…) eles fizeram um contrato direto. A Daniela fez um sucesso incrível, ganhou naquele ano o que não ganhou na vida toda, e chegou no final do ano, aproveitando uma brecha no contrato, ela saiu da empresa”. 

Assista ao trecho do vídeo da entrevista com Manoel Poladian:

Daniela Mercury rompeu contrato para virar empresária

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

Poladian relata, ainda, sobre o rompimento com Daniela Mercury: “Ela montou uma empresa própria para empresariar artistas levando 4 funcionários meus (secretária, iluminador, produtor de estrada e vendedor), achando que ela ia montar um escritório de sucesso. Depois seguiu a carreira dela, mas o sucesso que ela fez com O Canto da Cidade não se repetiu e não se repetirá”, alfinetou.

“Depois de um certo tempo, quando o sucesso é muito grande, os artistas são procurados por vários atravessadores e conselheiros. Ela voltou com o marido e o marido falou que era melhor ela ser empresária, que o que eu ganhava ela poderia ganhar tudo. Inclusive, ela começou a aprender um monte de coisas e ficou sabendo que não sei quem ganhava x, então ela tirou o empresário (…) e começou a compor música própria”, revelou Poladian.

Questionado se Daniela Mercury saiu da Poladian devendo ao empresário, ele contou: “Na verdade, ela se pagou rapidamente e começou a ganhar mais dinheiro. Ela ficou devendo quase nada e no final eu até perdoei. Eu nunca processei nenhum artista, pois eu acho que é uma relação de confiança. Acho que a vida segue”. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy