fbpx

Luan Santana não desmarca shows e atende fãs usando máscara de proteção

Após a disseminação do coronavírus no Brasil, o cantor sertanejo Luan Santana preferiu não desmarcar os seus compromissos profissionais

Mesmo com recomendação de não reunir mais de 50 pessoas no mesmo local, Luan Santana resolveu seguir normalmente sua agenda de shows, mesmo com a ameaça do coronavírus.

Siga o Movimento Country no Instagram e acompanhe as principais notícias

Sendo assim o cantor sertanejo resolveu tomar uma medida de prevenção durante um encontro de fãs na madrugada desta sexta-feira (13).Acontece que o sertanejo compareceu ao evento usando uma máscara cirúrgica. Durante o encontro, o público pôde tirar fotos e abraçar o cantor, que estava em seu camarim.

Vale lembrar que Luan voltou recentemente dos Estados Unidos. O rapaz estava no exterior junto de um grupo de amigos.

Desde o aumento dos casos de Covid-19 no Brasil, algumas celebridades divulgaram que já foram diagnosticadas com a doença. Entre elas, está a musa fitness Gabriela Pugliesi, o cantor Di Ferrero e Preta Gil.

Muita responsabilidade nesse momento. Se você estiver sentindo coriza, tosse, qualquer sintoma, se isola! Principalmente você que é mais novo, não se esqueça que o principal foco do corona são as pessoas de idade”, avisou.

Artistas resolveram não cancelar shows

Marília Mendonça e Maiara e Maraisa decidiram suspender a visitas a seus camarins.A assessoria de imprensa de Marilia informou, à revista Quem, que a medida foi tomada pensando, principalmente, no filho da cantora, Léo.

Não dá para receber um fã e não dar um abraço e um beijo. Os shows estão de pé até agora, e só serão suspensos caso o contratante decida. A suspensão de visitas ao camarim foi escolha dos artistas“, informou à publicação.

Outros artistas estão se preocupando com a doença e estão cancelando a interação com fãs, incluindo Bruno e Marrone, Henrique e Juliano, Zé Neto e Cristiano, Gaab e Murilo Huff.

Governo pode proibir a realização de shows e festivais

A OMS declarou nesta quarta-feira (11) que há uma pandemia do coronavírus em curso em escala mundial e isso pode afetar shows, festivais e jogos em todo o mundo inclusive no Brasil.

Em entrevista ao site da BBC News Brasil o infectologista Marcos Boulos, do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), disse essa declaração representa, os riscos para o país e como os Estados devem se preparar.

A intenção da Organização Mundial da Saúde é alertar as autoridades mundiais sobre os riscos de contaminação em massa e saturação dos sistemas de saúde.

Mas aqui no Brasil, temos grandes festivais como o Lollapalooza, Villa Mix, Festeja, Buteco do Gusttavo Lima entre outros. Entretanto o governo pode proibir a realização destes eventos caso queira. Entretanto, se isso ocorrer ele pode ser acionado na Justiça pela empresa responsável, que pode argumentar que todos os ingressos já foram vendidos. O governo também pode apenas fazer recomendações para o público evitar qualquer reunião que tenha mais de 50 pessoas.

Comentários