Leonardo vive drama após morte de assessor e tem estado crítico exposto por Poliana Rocha

Abalado com a morte trágica de Passim, seu amigo e assessor, Leonardo tem estado crítico de saúde exposto pela esposa e deixa fãs preocupados

A morte trágica de Passim, assessor e amigo íntimo do cantor Leonardo, parece ter deixado o cantor sertanejo muito abalado. Após uma série de homenagens em suas redes sociais, Leonardo se reclusou e vive o luto da perda, mas teve estado crítico de saúde exposto pela esposa, Poliana Rocha.

–  Acompanhe as notícias do Movimento Country no Instagram

Na tarde desta terça-feira (09), a esposa de Leonardo, Poliana Rocha, apareceu em seu Instagram para conversar com os fãs e declarou que tem tentado permanecer forte após a morte de Passim para consolar Leonardo, que está muito abalado com a perda:

“Vida que segue. Eu preciso ser muito forte e controlar as minhas emoções para apoiar o meu marido em uma hora dessa, que ele precisa muito. Todos estamos sentindo, mas a convivência deles era muito maior. Ele já está sentindo muito. Preciso estar forte para estar ao lado dele”, declarou.

Poliana Rocha ainda falou que tem tentado levar os acontecimentos ao lado de Leonardo enquanto aguardam o resultado das investigações: “Estamos aqui com altos e baixos. Tem dias que o coração está mais tranquilo, mas tem horas que dá um aperto, saudade e angústia. Tenho certeza que dias melhores virão”.

Leia também

Passim foi encontrado morto a tiros

(Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

Nilton Rodrigues, conhecido como Passim, era assessor e amigo íntimo do cantor Leonardo e foi encontrado morto dentro de um banheiro na fazenda do sertanejo na última quinta-feira (04).

Segundo informações divulgadas pelo site G1, Passim tinha 60 anos e trabalhava no meio artístico há 30 anos. Informações da Polícia Civil de Goiás constam que o amigo de Leonardo teria morrido após ser atingido por dois tiros acidentais.

– Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

O delegado Kléber Toledo, responsável pela investigação que já corre pelo caso, Passim portava uma arma de fogo, que disparou um tiro acidentalmente contra sua mão e, logo em seguida, outro em sua perna. O assessor estaria sozinho dentro de uma suíte e correu para estancar o sangue dos locais, mas acabou sofrendo uma hemorragia e acabou não resistindo aos ferimentos e morrendo no local.

Confira no YouTube as últimas notícias do Movimento Country:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais