Israel Novaes se emociona ao conhecer fã que ficou paraplégica após tiroteio

0

Me emociono com a alegria e a felicidade dela‘, diz Israel Novaes após homenagear fã, que ficou paraplégica após ser atingida por disparos no atentado dentro do Colégio Goyases, em outubro.

Israel Novaes, foi o responsável por um daqueles dias que se tornam inesquecíveis para uma fã quando está próxima ao seu ídolo. Com um violão nas mãos, ele soltou a voz para homenagear a estudante Isadora de Morais, de 14 anos, vítima do atentado a tiros dentro do Colégio Goyases, em Goiânia, no dia 20 de outubro.

A jovem, que ficou paraplégica após o ocorrido, recebeu alta na tarde desta quarta-feira (13) no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), onde recebeu tratamento de uma equipe multidisciplinar desde 9 de novembro. Antes, a garota passou 20 dias internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Na saída do local, ela foi surpreendida pelo músico, que entoou “Vai entender“, uma de suas canções preferidas. “Um dos amigos dela chegou em mim e falou “grava um vídeo para mandar para ela que está saindo da recuperação“. Perguntei “É aqui em Goiânia? Em vez de gravar um vídeo por que não vamos pessoalmente?“”, contou Israel, sobre como surgiu a ideia da homenagem. “Muita gente tem que conhecer o Crer. É um complexo onde você vê tantas pessoas dedicadas, voluntários. Vou vir aqui um dia. A melhor forma de melhorar como ser humano é compartilhar o que a gente tem com as pessoas”, disse, elogiando o espaço, fundado em 2002.

Israel Novaes com a fã Isadora de Morais, de 14 anos
Israel Novaes com a fã Isadora de Morais, de 14 anos

Por alguns instantes, os dois conversaram em tom de voz baixo diante de familiares e amigos de Isadora, funcionários do local e da imprensa. “Perguntei se ela gostava do pessoal daqui, já que estava indo embora. Ela disse que gosta muito e que foi muito bem tratada, mas que queria ficar perto da família. Ela terá eternamente esse vínculo com o pessoal daqui. Isso é legal. Você dar dignidade e criar amizade”, revelou.

Contente por saber que sua música era ouvida em um momento de superação vivido por Isadora, o sertanejo disse que sua arte não teria sentido se não tocasse alguém. “A gente tem que deixar uma coisa a mais do que só levar gente para a festa, para a bebida. Eu vejo uma geração se perdendo. Me sinto mais responsável e sou alguém que tenta influenciar as pessoas para o lado positivo. Cada vez mais eu quero fazer a música gerar uma coisa mais positiva do que simplesmente alegria e bebida. Acho que dá para ser alegria e superação. Música é importante para isso“.

A jovem estudante e fã passou a ter representatividade na vida do cantor, como ele mesmo afirma. “Eu tenho certeza que muitas pessoas olham a situação (de Isadora) e pensam que não conseguiriam ser felizes. Então ela representa para mim superação e felicidade. Felicidade depende de coisas bem simples e não de coisas supérfluas. A gente corre tanto tempo atrás de coisas que a gente descobre que não precisa. Precisamos de simplicidade para viver. Me emociono com a felicidade e a alegria dela“, finalizou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.