Homem que ameaçou matar a dupla Simone e Simaria é preso novamente

0 13

No ano passado a dupla sertaneja Simone e Simaria revelou que estavam sendo ameaçadas de morte por um homem que chegou a ser preso no Rio Grande do Sul

Mas esta semana, a Polícia Civil voltou a prender o homem que ameaçava, através das redes sociais, as cantoras da dupla sertaneja Simone e Simaria. O acusado de 46 anos foi preso no bairro Travessão, nesta quinta-feira.

Siga o Movimento Country no Instagram e acompanhe as principais notícias

A nova ordem de prisão partiu da Justiça de Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, onde tramita o processo em que o acusado responde por ameaça e injuria às irmãs. A decisão foi tomada após o homem, que estava em liberdade condicional, voltar a ameaçar  as coleguinhas.

O homem foi preso a primeira vez no dia 11 de novembro do ano passado, em Novo Hamburgo (RS). Na ocasião, dizia que a família de das cantoras seria responsável por ele quase ter morrido, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, no ano de 1996, mas não explicou o motivo.

Simone e Simaria foram ameaçadas de morte em 2019

Simone e Simaria foram ameaçadas por um homem de 46 anos com antecedentes criminais foi preso suspeito de fazer graves ameaças à dupla pelas redes sociais.

Mas na ocasião, o suspeito foi encontrado em casa, no bairro Boa Saúde. Este seria o local onde ele morava com a esposa e dois filhos. Há cerca de dois anos, segundo Quintão, ele começou a ameaçar a dupla nas redes sociais.

Ele diz que a família delas seria responsável por ele quase ter morrido, em Campo Grande, em 1996, mas não explica o motivo. Diz que sofreu um atentado a tiros e foi preso no interior do Mato Grosso do Sul, saiu de lá e voltou ao Rio Grande do Sul. Como disse que conhecia elas, resolveu agora ameaçar pedindo que o ajudassem”, conta o delegado. Nenhuma informação, porém, foi confirmada pela polícia.

A urgência no cumprimento do mandado se acentuou nesta semana porque, em uma postagem, o homem citava o show de Simone e Simaria no Estádio Beira Rio, em Porto Alegre, no dia 14 de dezembro.

“Estão esperando terminar aquilo que a família delas começou lá no Mato Grosso do Sul. Isso mostra o quanto são covardes”, escreveu, em um post no Instagram. No seguinte, publicou uma foto das irmãs.

Conforme o delegado, o suspeito é usuário de drogas há duas décadas e tem diversos antecedentes criminais por pequenos delitos.

Acreditamos que tenha algum distúrbio. É usuário de drogas há mais de 20 anos. Disse que usou tudo que é tipo: maconha, crack, cocaína. Tem várias passagens por pequenos furtos, cinco [passagens] por posse de entorpecente, quatro passagens por violência doméstica. Cumpriu pena no semiaberto, esteve na Penitenciária Modulada [Estadual] de Osório”, lista Quintão.

Deixe uma resposta