O cantor sertanejo Gusttavo Lima se revoltou após seu nome ir parar no Serasa e alegou ter sido vítima de golpe em transação não autorizada

A maré de azar parece que está invadindo a vida do cantor sertanejo Gusttavo Lima, que tem o maior cachê sertanejo da atualidade. Recentemente, o “Embaixador” passou por um sufoco com uma invasão em sua mansão milionária e viu seu nome ir parar no Serasa por conta de uma suposta dívida de R$ 6 mil ao Itaú, que até procurou o Movimento Country para esclarecer o valor devedor do sertanejo.

Agora, após ter o seu cachê milionário da Mega da Virada finalmente divulgado pela Caixa, Gusttavo Lima concedeu uma entrevista ao colunista Leo Dias, onde falou sobre vários aspectos de sua carreira, desde uma dívida a um ex-empresário até a polêmica com a dívida ao Itaú.

Para quem não lembra, Gusttavo Lima descobriu recentemente que seu nome constava na lista de devedores do Serasa, por uma dívida de apenas R$ 6 mil. O artista diz que não irá quitar uma dívida que não é sua e alega ter sido vítima de um golpe, no qual alguém se passou por ele para abrir uma conta corrente em um banco:

“Meu nome está sujo e vai permanecer sujo! Eu não vou pagar uma dívida que eu não devo, uai. Primeiro que nem conta no Itaú eu tenho. Como é que devo ao Itaú?”, disparou Gusttavo Lima durante a entrevista.

“Eu também fui pego de surpresa igual a todo mundo. Eu acho que podia ser uma continha mais alta, né, por causa de R$ 6 mil? Não que não seja dinheiro, é dinheiro, mas assim, pegou todo mundo de surpresa”, completou o cantor sertanejo.

Gusttavo Lima garantiu ao colunista que todas as suas contas estão quitadas e reforçou sua convicção de que houve um golpe envolvendo seu nome, já que não tem costume de deixar dívidas:

“Foi golpe, tenho 100% de certeza. (Se eu devesse ao banco) teria pagado, né. Ou você paga porque você deve ou você paga de vergonha. Tudo que eu tenho foi a música me proporcionou, fiz uns investimentos certos, com a equipe que eu tenho. Posso te dizer de boca cheia que tudo que a gente tem, está tudo quitado. A gente não tem um financiamento”, concluiu.

Banco Itaú se manifesta sobre processo envolvendo Gusttavo Lima

Gusttavo Lima luta contra vício mortal e toma atitude (Foto: Reprodução/Instagram)
Gusttavo Lima (Foto: Reprodução/Instagram)

Quando descobriu a dívida, a defesa de Gusttavo Lima procurou o banco Itaú, onde uma empresa chamada “TRG” abriu uma conta corrente e começou a emitir boletos fraudulentos em seu nome mas, os advogados do artista garantem que o banco não ajudou a resolver o caso.

Sem resposta do banco, o cantor sertanejo buscou na Justiça a resolução do caso, já que alega sequer conhecer essa empresa. Gusttavo Lima pedia a suspensão da cobrança, a exclusão da negativação indevida de seu CPF, a proibição de novas cobranças por parte do banco e da empresa, e uma indenização de R$ 10 mil por danos morais.

Diante da repercussão do caso e da revolta de muitos fãs de Gusttavo Lima, o Itaú Unibanco procurou o Movimento Country para esclarecer a situação envolvendo o cantor sertanejo e emitiu o seguinte comunicado:

“O Itaú Unibanco esclarece que, no caso em questão, não participou da relação comercial entre as partes e atuou apenas como emissor do boleto para a empresa que fez a cobrança. Neste papel, o banco realizou o protesto do documento por demanda da empresa, conforme definido no contrato de prestação desse tipo de serviço. Por fim, informa que o protesto já foi cancelado”.

_blank
Share.

Fundador do Movimento Country, Hedmilton Rodrigues é uma referência no cenário sertanejo brasileiro. Com uma carreira rica em experiências em grandes veículos como Rede Transamérica e Sistema Globo de Rádio, ele não é apenas um colunista, mas um verdadeiro embaixador da música sertaneja. Através do Movimento Country, que lidera há 23 anos, Hedmilton promove a cultura sertaneja, conectando fãs e artistas. Seu trabalho reflete a paixão e a dedicação ao estilo que define o coração do Brasil.

© 2024 ThemeSphere. Designed by ThemeSphere.