Separação da Gino e Geno acaba na justiça

Fim da dupla Gino e Geno acaba virando caso de polícia
0 890

 Wagner Tadeu de Paula, empresário da dupla Gino e Geno, entrou com um pedido de indenização na Justiça contra, Geraldo Alves dos Santos, o antigo Geno, de R$ 9,1 milhões.

A terça-feira começou quente no mundo sertanejo. O empresário da dupla Gino e Geno, Wagner Tadeu de Paula, entrou com um pedido de indenização na Justiça contra, Geraldo Alves dos Santos, o antigo Geno, de R$ 9,1 milhões.

O empresário alegou empresário alega que, após a saída do cantor da dupla e a proibição do uso do nome artístico, sofrerá danos morais e materiais. A dupla já tem mais de 100 shows marcados até o final deste ano.

“Eu trabalho com a dupla Gino e Geno há 20 anos. Não dá para o Geno dizer que não vai cantar mais. E a relação que construímos juntos? E as famílias? Os shows já marcados? Como ficam os funcionários? Eu quero uma solução pacífica e só entrei com a ação porque não tive outra alternativa”, afirmou o empresário

Polêmica com o nome

Dias após o anúncio da saída da dupla, o ex-parceiro, Gino anunciou que, mesmo sem Geraldo, a dupla ia continuar na estrada. O parceiro da vez, que tomaria o posto e o nome de Geno, seria Mauro Avante, da dupla Avante e Avaí.

Dias depois, Geraldo, o antigo Geno, postou um vídeo no Instagram e comentou o mal entendido: “Não autorizei nenhum artista a usar o meu nome. Geno sou eu. É minha identidade e foi construída ao longo de 50 anos de carreira (…) Estou encerrando minha vida nos palcos, mas meu nome levo comigo. Se alguém estiver usando o nome ‘Geno’ é preciso que saibam que é sem meu conhecimento”.

Geraldo também enviou uma notificação extrajudicial o escritório de Wagner Tadeu de Paula extrajudicial, informando que não liberaria o nome “Geno”. O empresário ficou sem entender nada. “Quando o Geraldo pediu para sair, nós concordamos em pagar um valor para ele” afirmou Wagner.

Comentários
Loading...