Internado com Covid-19 após complicações, Gino faz desabafo sobre estado de saúde

Aos 75 anos, Gino, da dupla Gino e Geno, gravou na última quarta (26) um desabafo aos fãs após testar positivo para a Covid-19

O cantor Gino da dupla Gino e Geno, que testou positivo para a Covid-19 e foi transferido de Divinópolis (MG) para a capital paulista, gravou na última quarta-feira (26) uma mensagem acalmando os fãs sobre seu estado de saúde depois que foi diagnosticado com o vírus.

Na mensagem, o sertanejo que já havia tomado as duas doses da CoronaVac segundo o empresário da dupla, Wagner Tadeu de Paula, conta sobre conta está se sentindo e agradece a oração dos fãs: “Bom dia, meus amigos eu tô indo, tô melhorando a cada dia e obrigada por pedirem à Deus por mim. Dá pra vencer essa doença.”

Assuntos Relacionados 

Ele que ao lado de Geno conquistou a paixão dos ciganos com a música “Coração Cigano” está internado desde segunda-feira (24) em São Paulo e afirmou não ser fácil lutar contra a doença. No entanto, tranquilizou os fãs que puderam ver o real estado do cantor após o vídeo ter sido disponibilizado pelo G1: “não é fácil, mas dá para vencer segurando na mão de Deus”, concluiu Gino.

Dupla Gino e Geno conquistou paixão dos ciganos após música

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

“Coração Cigano”, canção da dupla sertaneja Gino e Geno se tornou para um grupo étnico mais do que uma mera melodia. Isso porque, os ciganos se sentiram grandemente representados pelos músicos que dedicaram essa música à essa população nômade que foi muito marginalizada ao longo da história.

Em um dos shows da dupla realizado em Curitiba (PR) foram vendidos todos os ingressos da apresentação que eles realizariam em menos de 48 horas e todos para famílias ciganas. Ainda de acordo com fontes do Movimento Country que estavam presentes na produção do show, durante a exibição do espetáculo sertanejo, a comunidade cigana jogou lenços que tem uma simbologia muito significativa para eles além de jóias de ouro como correntes, colares, pulseiras e anéis.

Com uma comunidade significativa no Brasil e apelidados de boêmios e quicos (em Minas Gerais e São Paulo), eles representavam em 2019 e marca de 800 mil a 1 milhão de cidadãos no território nacional já que esse número de pessoas se declararam ciganos no censo do IGBE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Nesse cenário, Gino e Geno se tornaram ídolos com a música que dedicou à essa comunidade.

Confira a música responsável por tamanha ligação dos ciganos com a dupla:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais