Tributo polêmico a João Carreiro: Família reprova evento organizado em homenagem ao sertanejo

174
Família reprova tributo em homenagem ao cantor João Carreiro (Foto: Reprodução/Internet)
Família reprova tributo em homenagem ao cantor João Carreiro (Foto: Reprodução/Internet)

Homenagem não autorizada ao cantor sertanejo João Carreiro levanta questões sobre direitos autorais e legados familiares

A família do cantor sertanejo João Sérgio Batista Corrêa Filho, conhecido artisticamente como João Carreiro, expressou desaprovação ao evento “Tributo Comitiva JC” programado para o dia 12 de junho, durante o Brasileirão de Laço Comprido no CLC, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

O tributo, organizado por um antigo escritório de João, não teve o consentimento dos familiares, gerando controvérsias sobre o uso da marca e do legado do cantor, falecido aos 41 anos em 3 de janeiro deste ano. Segundo os parentes de João Carreiro, o evento foi planejado sem a devida consulta à família.

“A família não sabia do tributo, soubemos através da mídia”, explicou uma familiar e assessora do cantor ao BNews. Ela esclareceu que, embora o escritório tenha gerenciado a carreira de João na área de shows, não tinha autoridade sobre suas marcas e direitos autorais, que eram administrados por ela e advogados em São Paulo.

A família reforça que, atualmente, ninguém pode usar a marca de João Carreiro. “Antes do falecimento dele, ninguém poderia falar por ele e pelas marcas dele, porque existe um processo em andamento para isso. Após o falecimento dele, menos ainda“, afirmou a assessora. O processo de inventário, que está sendo discutido na justiça de Campo Grande, determinará quem terá a responsabilidade legal sobre os bens e marcas do artista. “Até que saia essa decisão, ninguém pode fazer nada, nem em forma de homenagem“, ressaltou.

Questões legais e envolvimento de terceiros

Sertanejos se unem em tributo para homenagear o cantor João Carreiro (Foto: Reprodução/Internet)
Sertanejos se unem em tributo para homenagear o cantor João Carreiro (Foto: Reprodução/Internet)

De acordo com as informações apuradas, nem a ex-esposa de João, Caroline Comparim, mãe de sua filha única, foi informada sobre o tributo. A família do cantor apoia Caroline e sua filha, única herdeira legítima de João. “A Francine não responde por nós e nem pelo João!“, declarou a família em uma nota ao TeatrineTV, mencionando Francine Caroline, viúva de João, que está em litígio judicial para comprovar sua relação com o cantor.

A família também criticou a organização do evento pelo escritório UP Artista, através do qual Diego Dinis anunciou o lançamento de um álbum com músicas inéditas de João Carreiro. “Os artistas convidados irão colocar a voz em músicas inéditas do João Carreiro, que deixou muito material pronto e que estamos terminando de catalogar“, divulgou Dinis. No entanto, a família afirma que, com o falecimento de João, qualquer material inédito entra no espólio do inventário e não pode ser lançado sem autorização legal.

A porta-voz da família do artista enfatizou que a tentativa de lançar um álbum inédito através do tributo parece visar lucro, disfarçado de homenagem. “Com esse evento, eles estão tentando, em forma de homenagem, lançar o álbum inédito para depois distribuir e lucrar com isso, usando ainda vozes de pessoas de alto apreço na música sertaneja“, observou. Ela destacou que muitos desses artistas convidados podem não estar cientes das questões legais e dos interesses por trás do evento.

A família concluiu a nota expressando seu descontentamento com a falta de transparência e respeito pelo legado de João Carreiro. “Sem legalidade e autorização da família do João, somente a Francine e esse escritório que não responde mais pelo João estão sendo responsáveis por isso“, completou a porta-voz.