Após ser detonado na web, Eduardo Costa contesta: “nunca vai ser racismo”

Eduardo Costa rebateu um comentário de Taís Araújo sobre representatividade e após ser detonado rebateu  as acusações polêmicas

Como se não bastasse a repercussão do envolvimento com uma mulher casada, Eduardo Costa se meteu em uma nova polêmica nas redes. Tudo começou quando o jornalista Leo Dias repostou uma publicação de Taís Araújo sobre representatividade negra e o cantor sertanejo comentou: “Independente da cor”, o que foi interpretado por muitos como a relativização do racismo.

O próprio jornalista rebateu a afirmação e acusou a postura de Eduardo Costa como um “desserviço à sociedade”. Com a reação negativa da web, o cantor questionou: “Como assim Léo, não é, não foi e nunca vai ser racismo, sou neto e bisneto de preto, meus primos , tios, e avós são pretos. A única coisa que escrevi é independente da cor o talento é essencial em qualquer profissão independente da cor”, começou.

Embora tenha sido rechaçado, o cantor manteve a atitude e não reconheceu que tenha praticado qualquer tipo de preconceito: “Cara, tá difícil né, ou a gente abandona as redes sociais no Brasil ou vira robô, tudo que comentamos vira polêmica cara. E você sabe Léo que eu sou um cara do bem, mas parece que quer me colocar como vilão uai. Sei lá, feio isso. Mas enfim; talento é fundamental em qualquer profissão independente da cor. Tchau brigado Léo.”, concluiu.

Assuntos Relacionados

Nos comentários do post, alguns internautas também não interpretaram a fala como racista enquanto que, outros frisaram que o artista poderia dar voz à causa e não deslegitimá-la como fez. Em outras ocasiões, sertanejos já declararam comentários com potencial racista mas não reconheceram o erro.

Um exemplo que pode ser citado é o do cantor Rodolffo, que teve uma trajetória polêmica no BBB 2 e, ao ser acusado de racismo por um dos participantes, usou a mesma justificativa de Eduardo Costa para se defender. Agora, mais uma vez, através de um comentário subjetivo, o cantor que foi excluído do projeto Cabaré, provou como a maioria do meio sertanejo se abstém do engajamento de causas sociais.

Confira na íntegra:

Eduardo Costa é massacrado após polêmica de racismo com Taís Araújo

(Foto: Reprodução/Divulgação)
(Foto: Reprodução/Divulgação)

O cantor sertanejo Eduardo Costa foi acusado de racismo por um comentário polêmico contra a atriz Taís Araújo. O comentário em questão foi em uma publicação do jornalista Leo Dias no Instagram, na qual ele divulga uma entrevista com a atriz Taís Araújo, que tem uma de suas falas reproduzidas na legenda:

“Existe esse espaço que eu ocupo e que sou muito feliz, mas não acho que eu seja a única pessoa, atriz e profissional merecedora de estar nele. É um espaço para todas. Até porque a gente quer ter muitas protagonistas negras”.

Foi aí que Eduardo Costa disparou uma fala desnecessária e, claro, sem fundamentos: “Queremos bons protagonistas independente da cor. 👊🏻👊🏻”, detonou o sertanejo. Prontamente centenas de internautas responderam seu comentário massacrando seu ponto de vista e acusando o cantor sertanejo de racismo: “Se manca”, “Ridículo como sempre”, “Calado é um poeta” e muito mais foram disparados contra o cantor.

O próprio Leo Dias se revoltou com o sertanejo e fez uma publicação em réplica detonando sua postura e comentário: “Pode até parecer igualitário, mas o comentário que Eduardo Costa fez no post em que Taís Araújo pede mais protagonistas negros é, no mínimo, negacionista. Negar a existência do racismo na nossa sociedade é contribuir com a existência dele. Dizer que “queremos bons protagonistas” é chover no molhado, e completar com “independente da cor” é racista, sim! É um comentário maquiado de igualitário, mas não é”, detonou.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais