Diversão na Festa do Peão de Barretos une grupo de Marília há 18 anos

Publicidade

\"AmigosEles chegam em caravana, portando colchonetes, cabides, e um inusitado carrinho de supermercado, onde transportam a cerveja gelada e as caixas de som.

Pode até parecer uma comitiva moderna, mas o ponto de pouso do grupo de Marília é a praça de alimentação, onde literalmente se instalam, espalhando os colchonetes, dando um clima de acampamento improvisado.

Publicidade

Criado há 18 anos, o grupo intitulado Turma do Barulho começou com 10 amigos, já é tradição no evento e este ano ganhou apoio da diretoria. \”O Jerominho [Jeronimo Luiz Muzetti, diretor financeiro de Os Independentes] até cedeu este espaço [um stand vago] para a gente guardar nossas coisas com segurança. Ele garantiu essa estrutura para quantas edições quisermos\”, explica Fabio Henrique Zanella, coordenador estudantil e um dos membros mais antigos da turma.

De acordo com Andreia da Silva, esposa do coordenador, nem a falta de conforto inibe a adesão de mulheres ao grupo.

\”Tem muita mulher patricinha que vê nossas instalações e não volta mais porque a gente fica no chão mesmo, toma banho no banheiro de serviço do parque e curte som alto o dia inteiro\”, revela Andreia.

Este ano, o casal trouxe o filho Marcio Vitor, de apenas 2 anos, que já virou o mascote da turma. \”Ele está adorando toda essa bagunça boa e dorme igual um anjinho depois, mesmo com barulho\”.

Ainda segundo Andreia, há um respeito mútuo entre os integrantes solteiros e os casados. \”Eles xavecam a mulherada, chamam de linda e, claro, tentam beijar na boca de quantas conseguirem, mas entre a turma, a gente vira uma família e um cuida do outro numa boa, sem gracinhas\”, explica Andreia.

Em Marília, o grupo é conhecido por organizar festas para outros amigos. \”Tudo sem fins lucrativos, só para garantir que a farra vai ser boa mesmo.E quando gera lucro, a gente já reverte em cerveja\”, afirma Elton Demollari, o mais velho da turma.

Apesar de ser o mais velho da comitiva, ele afirma que o importante é manter o espírito sempre renovado. \”Tenho 43 anos, menina, mas meu espírito é jovem, é da bagunça\”, brinca Elton.

Elton colabora para que a tradição do grupo se mantenha com as novas gerações, trazendo o filho e a sobrinha na festa.

Os amigos já estão se programando para voltarem à festa na edição 2014 e deixam o convite para futuros integrantes.

\”Para participar da nossa farra, basta morar em Marília, nos adicionar no Facebook e adorar cerveja. Nossa bagunça é organizada, aqui a moçada é do bem\”, concluiu Elton.