Há 6 anos morria Cristiano Araújo, vítima de um trágico acidente de carro

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Cantor sertanejo Cristiano Araújo, que nos deixou há 6 anos, após um trágico acidente de carro, teve trajetória de sucesso e segue sendo lembrado por fãs e admiradores

O sertanejo Cristiano Araújo, na época com apenas 29 anos, saía de um show na cidade de Itumbiara, em Goiás, quando o carro onde viajava com destino a Goiânia capotou, na madrugada de 24 de junho de 2015. Sua namorada Allana Moraes, de 19 anos, morreu na hora e Cristiano foi levado ao hospital ainda com vida, mas veio a falecer horas depois.

+ Crônica: Eterno causador de efeitos: por que Cristiano Araújo faz tanta falta?

Sua morte repentina, que chocou os fãs sertanejos, hoje completa 6 anos. Viajavam no mesmo carro o empresário Vitor Leonardo e o motorista Ronaldo Miranda, que usavam cinto de segurança e sobreviveram ao acidente, com ferimentos leves. As fotos do acidente são motivo de grande curiosidade até hoje, mas sua veiculação na internet está bloqueada por ordem judicial. 

Cristiano Araújo, que teve músicas inéditas lançadas recentemente, estava no auge do sucesso quando perdeu a vida na estrada. Deixou dois filhos pequenos (João Gabriel e Bernardo), de relacionamentos anteriores, bem como uma legião de fãs, agora todos órfãos de sua presença, sua voz e seu carisma.

Nascido em 24 de janeiro de 1986, em Goiânia, em família com forte veia musical, Cristiano de Melo Araújo, além de cantor, foi compositor e instrumentista. sendo escolhido como embaixador da Festa do Peão de Barretos em 2014, tamanho o sucesso nacional que havia alcançado.

Assuntos Relacionados

Aos 6 anos de idade ganhou o primeiro violão de seus pais, e aos 9 anos começou a se apresentar publicamente, em comemorações e festivais de música. Começou a compor aos 10 anos e aos 13 gravou seu primeiro CD, um compacto com 5 músicas que o levaria a participar do “Festival do Faustão”, com a 6ª colocação entre os melhores da sua região.

Cristiano Araújo seguiu em carreira solo até os 17 anos, quando decidiu cantar em duplas, em um período que durou cerca de seis anos. Um de seus parceiros nesse tempo foi Luizmar Damasceno, recentemente encontrado morto após ter ficado desaparecido por 4 dias, em Goiânia.

Em 2010, com 24 anos, Cristiano voltou a seguir carreira solo e, no ano seguinte, gravou DVD e CD com participações de vários artistas de renome, como Jorge, da dupla com Mateus, na música “Efeitos”, que estourou em 2011. Já na primeira semana de divulgação, “Efeitos”, que foi composta por Cristiano Araújo, contou com mais de 5 milhões de acessos.

No ano de 2012, gravou seu segundo álbum ao vivo, intitulado “Ao vivo em Goiânia”, com uma super produção e novas participações de artistas renomados no cenário sertanejo, como Gusttavo Lima, Bruno e Marrone, Fernando e Sorocaba, Israel e Rodolffo, entre outros. Algumas de suas músicas, inclusive, foram parte de trilha sonora de novelas da Globo.

Já em 2014, lançou seu último trabalho, “In the Cities – Ao Vivo em Cuiabá”, nome dado em função do projeto visual do DVD, que contava com a produção do renomado Dudu Borges. O cenário, com tecnologia de ponta, trazia a imagem de diferentes cidades a cada música.

Na sequência, Cristiano Araújo se dedicou também à sua carreira internacional, sendo que em 2014 fez turnê pelos Estados Unidos e por várias capitais da Europa. No Brasil, estava com a agenda cheia e participou como atração principal de todos os eventos importantes do sertanejo nacional.

A herança deixada por Cristiano Araújo

(Foto: Reprodução Divulgação)
(Felipe Araújo. Foto: Reprodução Divulgação)

Ronaldo Miranda, motorista do cantor Cristiano Araújo, recebeu de herança um processo por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). Condenado a dois anos e sete meses de prisão, recorreu da decisão judicial e perdeu novamente. A pena, no entanto, foi convertida em prestação de serviços comunitários, além do pagamento de multa de R$ 25 mil.

A família do cantor Cristiano Araújo, por sua vez, foi surpreendida por supostas dívidas milionárias do cantor, cujo patrimônio líquido não ultrapassaria quatro milhões de reais. Por conta de tais dívidas, o inventário do de Cristiano ainda não foi concluído.

Já seu irmão, Felipe Araújo, também cantor, que na época da morte de Cristiano era um jovem de 19 anos, tem trilhado seus passos na música, enquanto tenta sair da sombra do irmão e se consolidar no cenário sertanejo. O tempo dirá se com o mesmo sucesso. Carisma igual ao de Cristiano, porém, dificilmente alguém terá.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais