Chris Fuscaldo lança clipe de “Enteléquia”, gravado em Cuba e no Rio de Janeiro

Durante uma live com a diretora Ceci Alves neste domingo (17), Chris Fuscaldo lançará o clipe de “Enteléquia”, gravado em Cuba

Chris Fuscaldo foi para Cuba. Duas vezes. Uma em 2006 e a segunda, dez anos depois. Em 2016, a escritora, jornalista e compositora estava gravando seu primeiro álbum, “Mundo Ficção”, quando voltou a pisar na ilha caribenha. Já íntima dos cenários, não pensou duas vezes: levou na mala figurino, os elementos que gostaria de usar em um clipe que fosse gravado em Havana e uma câmera GoPro.

Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

O resultado? O clipe “Enteléquia”, que encerra os trabalhos de divulgação do primeiro álbum de Chris Fuscaldo, Mundo Ficção, e abre caminho para ela se dedicar ao projeto “Eu, Chris e Taís”, paralelo da artista com a cantora, compositora e instrumentista Taís Salles. Coautora da faixa – junto a Felipe Melo – Taís participa do clipe, nas cenas registradas já no Rio de Janeiro, em um show que marcou a retomada desse projeto da dupla depois de quase dez anos em pausa.

O lançamento do clipe será domingo, 17/01, às 17h, numa live comandada pela cineasta e jornalista Ceci Alves, no YouTube de Chris Fuscaldo, com retransmissão pelo Facebook da ¡Candela! Produções Audiovisuais. Além de apresentar o novo trabalho e fazer uma retrospectiva de todos os clipes da carreira de Mundo Ficção, Ceci e Chris irão conversar sobre a história do videoclipe, as dores e delícias da produção e, claro, sobre Enteléquia.

Enteléquia sempre esteve no repertório de Chris Fuscaldo, tanto no projeto Eu, Chris e Taís, quanto em seu trabalho solo. Para rechear o audiovisual desta música, Chris, sozinha e também com a ajuda do marido, Marco Konopacki – personagem no clipe anterior, Sem teu olhar – fez uma série de registros em lugares e situações que tivessem a ver com a letra de Enteléquia, um dos covers que ela junta às canções de sua autoria no disco.

Leia também

Escrita pelo irmão de Chris, Felipe Melo, e pela amiga e parceira musical, Taís Salles, a faixa fala sobre estar bem consigo mesma e ir para “um lugar diferente, com boa gente, com quase nada, com quase tudo”. Tudo o que ela sempre viu e amou no país da América Central.

“Cuba tem seus problemas, mas também tem muitas soluções para muitos problemas que enfrentamos em muitos outros países do mundo. Por exemplo, a saúde e a educação lá são referência e fazem inveja ao Brasil. Torço para que o bloqueio um dia acabe e as questões econômicas sejam sanadas para que o povo cubano, para mim a melhor coisa que o país tem, volte a ser feliz como já foi um dia”, diz Chris Fuscaldo, que nessas idas a Cuba, cultivou diversos amigos.

Um deles se chama David Sarzo, que topou participar do clipe dirigindo um dos clássicos carros antigos que, em Havana, servem como transporte para turistas conhecerem a capital cubana e, no clipe, virou o veículo de passeio da cantora (modelo Chevrolet Bel-Air ano 1949).

Ouça os principais lançamentos sertanejos no Spotify

O vídeo traz ainda cenas de Chris cantando numa escada com um velho flautista, dançando na Praça da Revolução, caminhando pelas ruas e acompanhando a Marcha do Dia do Trabalhador, realizada em 01 de maio. A dança é também um ponto forte do vídeo, e Chris Fuscaldo registrou uma verdadeira festa realizada por cubanos em uma praça qualquer, em uma tarde qualquer da semana.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais