Início Destaque Sertanejos deixam funcionários na sarjeta e promovem demissão em massa após crise...

Sertanejos deixam funcionários na sarjeta e promovem demissão em massa após crise financeira

0
108
Sertanejos deixam funcionários na sarjeta e promovem demissão em massa após crise financeira (Foto: Reprodução Internet)
Sertanejos deixam funcionários na sarjeta e promovem demissão em massa após crise financeira (Foto: Reprodução Internet)

Sem shows, cantores sertanejos como Marília Mendonça e Luan Santana deixam famílias na miséria com demissão em massa de trabalhadores

A crise financeira se instaurou no ramo do entretenimento após a paralisação dos shows e fez cantores sertanejos tomarem atitudes drásticas, como desapegar de seus bens materiais, vender mansões milionárias e deixar funcionários na sarjeta em plena crise com a demissão em massa que deixou famílias sem ter uma fonte de renda.

+ Acompanhe as últimas notícias do Movimento Country no Instagram

No último ano, vários artistas optaram por demitir seus funcionários sob a justificativa de que daria para eles a oportunidade de receber seus direitos trabalhistas e, assim, terem uma renda na pandemia: seguro desemprego, FGTS e o próprio auxílio emergencial entraram nas desculpas.

Entre o time de artistas de peso que demitiram seus funcionários, Naiara Azevedo se destaca com 140 funcionários colocados na rua. A cantora sertaneja, que participou de almoço com Bolsonaro para pedir socorro ao ramo do entretenimento, chegou a alegar que recontrataria os funcionários da NA Produções em setembro com a volta dos shows, mas ainda estamos paralisados.

Marília Mendonça foi outra que optou por demitir seus funcionários. A sertaneja, que vinha de uma paralisação por causa do nascimento de seu filho, resolveu dispensar cerca de 30 funcionários devido a crise financeira instaurada pelo tempo que ficou sem se apresentar ao vivo. A rainha das lives, como está conhecida pelo seus recordes de público, gerou polêmica com a demissão por ter se consagrado como uma das que mais faturaram na pandemia, mesmo sem shows.

Luan Santana foi outro dos cantores sertanejos que “virou as costas” para os funcionários. O sertanejo demitiu dezenas deles e, na época, alegou que “desejava que todos pudessem ter acesso a direitos trabalhistas para conseguir se manter enquanto os shows não estão autorizados a volta”.

O mesmo aconteceu com Gustavo Mioto, que demitiu todos seus funcionários, incluindo motorista e equipe técnica. O cantor sertanejo, que teve a música mais tocada das rádios em 2020, alegou que iria recontratá-los após a crise. Só não contava que ela duraria tanto tempo.

Acontece que, diferentemente dos grandes artistas que ganham valores absurdos só no Spotify, seus funcionários, na maioria das vezes, pessoas assalariadas que dependem do ganho mensal para sustentar suas famílias e hoje, mais de um ano após a paralisação dos shows, seria impossível continuar vivendo com o dinheiro recebido naquela época.

Leia também

Gusttavo Lima surpreende positivamente e não demite

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Gusttavo Lima, que hoje se consagra como o artista sertanejo que mais lucra com suas músicas e ostenta luxo constantemente para seus fãs, surpreendeu positivamente e não demitiu nenhum de seus funcionários. O sertanejo chegou a comentar em uma live que pensa em sua equipe e seria injusto colocá-los na rua em tempos tão difíceis:

“Nós temos mais de 80 funcionários e até hoje a gente não mandou ninguém embora. Se eu tiver que ficar pobre, eu vou ficar pobre junto com eles. Se a gente fosse pensar só na gente, a gente mandava músicos e banda, tudo embora, mas a gente não pode fazer isso”, decretou.

+ Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

Apesar de suas polêmicas, Eduardo Costa também se comprometeu em não dispensar seus funcionários. O cantor sertanejo recentemente assumiu estar sofrendo com a crise, mas garantiu que iria segurar seus funcionários até o último momento, o que tem acontecido até o momento.

SEM COMENTÁRIOS