Cantora sertaneja teve premonição sobre a tragédia que matou Gabriel Diniz

0 55

A cantora Simone Mendes, da dupla Simone e Simaria, teve uma premonição sobre a morte do cantor Gabriel Diniz um dia antes da sua morte

Já faz um ano que um trágico acidente aéreo tirou a vida de um dos promissores nomes da música sertaneja, Gabriel Diniz.

O GD como era conhecido, estava no ápice da sua carreira, após conquistar todo o Brasil com seu último sucesso, a música “Jenifer” com o clipe estrelado pela atriz Mariana Xavier. O cantor morreu após o avião que o transportava cair a 10km da cidade de Aracaju, no estado de Sergipe.

A sua morte precoce abalou todo o mercado da música sertaneja, que se solidarizou com a família, em especial o seu pai Cizinato Diniz, que prometeu criar um museu em homenagem ao seu filho e lançar as músicas inéditas deixadas pelo cantor.

No entanto um fato curioso e estarrecedor chamou a atenção na época. A cantora Simone Mendes, da dupla Simone e Simaria, revelou que teve uma premonição sobre a morte do cantor Gabriel Diniz um dia antes da sua morte trágica.

Na ocaisão, ainda abalada com a morte do amigo, ela usou seu instagram para compartilhar a história sobrenatural “Vou compartilhar com vocês um negócio que aconteceu. Essa noite eu sonhei com o Gabriel. E eu sonhei que ele estava em uma cadeira ao meu lado, deitado e ele dizia para mim assim ‘estou cansado, muito cansado. E agora eu preciso descansar”, iniciou a sertaneja, uma das famosas a lamentar o precoce falecimento do forrozeiro. “Mas era um cansaço físico, de esgotamento, como se tivesse trabalhado muito e precisava dormir”, continuou.

Leia também

ANAC conclui o inquérito sobre o acidente com o cantor

Um ano após a morte de Gabriel Diniz, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), divulgou uma nota com a conclusão do inquérito sobre o acidente aéreo.

De acordo com a note divulgada pela agência, a aeronave de matrícula PT-KLO, que caiu e resultou na morte do cantor Gabriel Diniz e mais dois pilotos, em maio de 2019, fazia táxi aéreo ilegal.

O comunicado ainda explica que, com a conclusão do processo administrativo para constatar o Transporte Aéreo Clandestino (TACA) e outras irregularidades, o Aeroclube de Alagoas foi autuado. Cinco autos de infração, que atualmente estão em julgamento, foram emitidos. Um ofício com os resultados das investigações foi enviado à Polícia Federal de Alagoas.

Siga o Movimento Country: Google News | Instagram | Twitter | YouTube | Facebook

Segundo a nota, a aeronave estava registrada dentro da categoria “instrução”, tornando proibida a prestação de serviço fora da finalidade estabelecida – incluindo o transporte de pessoas remunerado.

As investigações foram conduzidas pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), de Pernambuco (PE), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica.

Deixe uma resposta