Cantor sertanejo acusa ex mulher de agredir filho com ajuda do marido

0
54
Cantor sertanejo acusa ex mulher de agredir filho com ajuda do marido (Foto: Reprodução Balanço Geral)
Cantor sertanejo acusa ex mulher de agredir filho com ajuda do marido (Foto: Reprodução Balanço Geral)

Ex esposa e marido foram presos suspeitos de tortura e agressão contra o filho de 4 anos do sertanejo Júnior Sales, que os denunciou

Muitas notícias chocam o meio sertanejo como falências, agressões e balas alojadas, mas principalmente quando envolve familiares do artista. E recentemente, o cantor sertanejo Júnior Sales denunciou sua ex mulher por agressões contra o filho de 4 anos. Junto com o padrasto da criança, Augusto Silva de 29 anos, a ex esposa do sertanejo, Natália Belanga, de 36, foram presos suspeitos de tortura e agressão.

O cantor denunciou o casal após suspeitar que o seu filho estava sofrendo agressões por parte dos dois: “Já chegou com roxidões, marcas no rosto, quando ia dar banho nele a gente via as costas às vezes com roxidões”, contou Júnior em entrevista a uma emissora.

Assuntos Relacionados

Além disso, o menino chegou a mandar mensagem de despedida para o pai ao dizer “que iria morrer e que não iria voltar mais”. Após esse acontecimento, Júnior gravou um vídeo mostrando os relatos do menino para reunir como provas contra a ex esposa e o atual marido. Mesmo com essas suspeitas, a família de Natália se pronunciou contra as acusações e disse que o sertanejo já a agrediu quando namoravam. Apesar disso, o casal que está preso nega as acusações.

Cantor sertanejo é atingido por tiro e vive com bala alojada na cabeça

(Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

O cantor Maicon que faz dupla sertaneja com Marlon, seu irmão, revelou recentemente, que há mais de 20 anos vive com uma bala alojada em sua cabeça. O músico de 41 anos contou em um dos episódios do Podcast “No Flow” desta semana, que durante uma brincadeira com amigos na adolescência ele acabou levando um tiro na cabeça e a bala nunca foi retirada.

De acordo com Maicon, ele e um amigo foram até a casa de um terceiro, onde teriam muitas armas penduradas na parede. Ao tentar manusear uma delas e achando que não teria nenhum projétil, seu colega acabou atirando em sua cabeça e a bala ficou em um local muito delicado, podendo comprometer sua visão ou audição.

“A bala está até hoje na minha cabeça. Na época de moleque, fui na casa de um amigo acompanhado de um outro amigo. Quando chegamos lá, esse meu amigo foi mostrar as armas que a família dele tinha penduradas na parede. Ele pegou uma delas e brincou: ‘Já pensou se tivesse uma bala…'”, relatou Maicon.

O sertanejo ainda acrescentou: “E tinha mesmo. A arma foi disparada na direção da minha cabeça. Não pude tirá-la porque está entre o nervo da visão e o da audição. Na hora em que foram abrir, o médico disse que não poderia tirar. Se tirar, fico cego ou surdo. Aí deixei. Só preciso ter cuidado para não bater uma bola ou coisa assim porque pode deslocar a bala.”