Cantor consegue liminar na justiça para proibir o uso do nome Gino e Geno

Cantor consegue liminar proibindo o uso do nome Gino e Geno
0 454

O cantor afirmou ter obtido liminar para coibir que o nome dele seja usado pela nova formação da dupla Gino e Geno

Em nota, Geraldo Alves dos Santos, o Geno da antiga dupla  Gino e Geno reafirmou a desautorização para o uso do nome artístico dele pela nova formação da dupla. Disse ainda que conseguiu liminar para coibir o que chamou de “ilicitude”, em processo judicial que tramita sob sigilo.

Na nota, o cantor sertanejo ainda afirmou que não irá comentar a notícia sobre a ação de indenização movida pelo empresário, Wagner Tadeu de Paula, da WM Shows.

Contrariando as alegações do empresário na ação, a filha de Geno, Lorena, disse ao PORTAL que o pai dela avisou com antecedência a aposentadoria. Salientou ainda que ele tentou resolver de forma amigável com notificações não judiciais e, se prontificou à cumprir a agenda dos shows vendidos antes da notificação da aposentadoria.

Porém, segundo ela, não foi respeitada a vontade dele, e não sobrou alternativa senão recorrer à justiça. O juiz deu liminar a favor dele, como consta na nota abaixo.

Leia a nota na íntegra:

“O Cantor Sertanejo GENO, considerando a recente veiculação de que seu antigo empresário teria lhe movido ação judicial, objetivando indenização na monta de R$ 9,1 milhões de reais, vem informar que ainda não foi citado para sua defesa no suposto processo e, portanto, não pode se manifestar sem estar inteirado do conteúdo desses autos. Por oportuno, esclarece que a utilização de seu nome para nova formação de Dupla Sertaneja pretendida pela empresa W M Shows Ltda. é desautorizada, já tendo, inclusive, obtido Liminar para coibir essa ilicitude, em processo judicial que tramita sob sigilo”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.