Família doa órgãos de cantor que morreu atropelado

0 640

O cantor Ramon foi atropelado no último dia 28 de dezembro na cidade de Cuiabá. O artista não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral.

Após passar por procedimento de doação de órgãos, o corpo do cantor sertanejo Ramon Alcides Viveiros, foi velado no último domingo (30).

Ramon morreu vítima de um atropelamento ocorrido no último dia 23, em frente à boate Valley Pub, na capital. Mas outras pessoas foram vítimas do acidente; as jovens Myllena de Lacerda Inocência, 22, que morreu na hora e Hya Giroto Santos, 21, que ficou ferida em estado gravíssimo e segue internada.

Além disso, o caso causou revolta entre a opinião pública pelo fato da condutora da caminhonete que atropelou as vítimas, a professora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33, aparentar estar alcoolizada no momento, mas se recusar a fazer o teste do bafômetro.

No entanto, os exames clínicos foram feito 3 horas depois do ocorrido, afastando a suspeita de embriaguez. Rafaela não ficou presa, após pagar fiança de R$ 9,5 mil.

Mas a morte do cantor também gerou comoção na população. Ramon ficou internado por 6 dias, com traumatismo craniano. Mas com o passar dos dias, exames constataram lesões cerebrais graves e irreversíveis.

No caso da outra vítima, Hya Girotto, uma vaquinha virtual foi feita para arrecadar dinheiro e ajudar no tratamento. Inicialmente, ela foi internada no Pronto Socorro de Cuiabá e depois transferida para o Hospital Geral Universitário, onde deve passar por cirurgia para desobstrução de uma artéria ligada ao coração.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.