\’Quem tem os sintomas nem deve vir para Barretos\’, diz secretário sobre nova gripe

0

“A gente pede para que quem tenha os sintomas nem venha para Barretos”. A recomendação é clara e partiu nesta quarta-feira (29) do secretário de Saúde da cidade onde acontece a festa do peão boiadeiro mais importante da América Latina.

De acordo com Mussa Calil, a nova gripe, que já matou pelo menos 27 pessoas no estado de São Paulo, é uma preocupação durante os dez dias do evento, mas não deve atrapalhar a celebração, que vai de 20 a 30 de agosto.

“Temos que ficar alerta, mas já estamos fazendo um trabalho de conscientização. A maior preocupação é o pós-festa. Quem veio para Barretos e foi embora”, contou o secretário, ao comentar sobre a possível circulação do vírus Influenza A (H1N1) em Barretos, distante 423 km da capital paulista. Até agora, segundo ele, o município não registrou nenhum caso da nova gripe. Para evitar o contágio pela doença no Parque do Peão, onde acontece a festa, algumas medidas já estão sendo estudadas. Em reunião nesta quarta com Os Independentes, clube responsável pela realização dos rodeios, ficou acertado que folhetos informativos serão distribuídos ao público no local do evento.

“Os locutores (dos rodeios) também vão falar sobre a doença e estamos pensando em fazer um vídeo informando sobre os sintomas e pedindo que as pessoas redobrem a higiene”, contou Marcos Murta, diretor de planejamento da Festa do Peão, que está em sua 54ª edição este ano. As imagens passariam no telão da arena principal.

A pedido da Secretaria Municipal de Saúde, Murta também analisa a possibilidade de distribuir aos visitantes saches de álcool em gel para a limpeza das mãos. Seriam pelo menos 800 mil unidades, que é o público estimado nos dias do evento. “Vamos buscar um patrocínio”, afirmou

Como os rodeios em Barretos atraem gente do exterior, até os caubóis estão de sobreaviso. “Eles já foram orientados sobre a doença. Se tiverem os sintomas, devem procurar os médicos nos hospitais de suas cidades de origem. E se passarem mal durante o voo, já farão uma checagem preventiva nos aeroportos daqui”, explicou Murta.

A festa, entre outros países, deve contar com a presença de competidores da Austrália, dos Estados Unidos, do Canadá e do México, países também afetados pela disseminação do Influenza A (H1N1).

O vírus da nova gripe se espalha como o da gripe comum. Por este motivo, a recomendação em tempos da pandemia é evitar aglomerações. Como isso é praticamente impossível no caso dos rodeios, o secretário Calil apela para o bom senso dos visitantes. “Aí vem a conscientização. O certo é a pessoa sempre cobrir o nariz e a boca na hora de espirrar o tossir. E se estiver com sintomas de gripe, não vá ao parque”. 

 

Estrutura médica

No Parque do Peão, haverá dois ambulatórios montados pelos organizadores e um estande da Secretaria da Saúde prontos para um primeiro atendimento em casos de suspeita de nova gripe ou qualquer outro problema médico. De acordo com Calil, a cidade tem unidades básicas de saúde e a Santa Casa para essa triagem.

Segundo ele, se a doença for confirmada, a unidade de referência para o tratamento da nova gripe na região é o Hospital de Base de São José do Rio Preto, que fica a cerca de 100 km de Barretos. “Estamos tomando todos os cuidados”, disse o secretário.

Nem os cerca de 900 policiais militares que ajudarão na segurança da festa ficarão de fora. “Vamos orientá-los para, se perceberem algum caso suspeito, que encaminhem às unidades de saúde”.

 

Os profissionais terão à mão panfletos informativos e receberão palestras sobre a doença. Apesar do temor de que o vírus manche o brilho da festa, Murta não vê motivo para pânico. “A maioria dos nossos espaços é aberta. Estamos tranquilos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here