Os Independentes e Unesp estudam comportamento animal na 51ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos

0

Uma parceria entre \”Os Independentes\” e a Unesp (Universidade Estadual Paulista) resultou na implantação de um centro de pesquisa para estudar o comportamento animal no Parque do Peão, o Ecoa (Estudo de Comportamento Animal).

 

Segundo um dos pesquisadores do Ecoa, Oriovaldo Tenório de Vasconcelos, serão estudados quatro dos principais assuntos relativos a maus tratos aos animais denunciados por entidades protetoras dos animais. Tenório afirma que a maioria destas entidades acredita que o sedém \”torce\” os testículos dos animais. Porém ele conta que 98% dos animais que participam de rodeios são castrados, logo não sofrem com a utilização do sedém.

O pesquisador revelou ainda que em meados de 2001 a Unesp realizou uma pesquisa denominada \”Projeto Sedém\” para analisar a sensação provocada pelo objeto nos animais.

Os resultados da pesquisa, que chegou a ser publicada na Revista Científica do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo e no Congresso Mundial de proteção animal, mostraram que o sedém provoca apenas \”cócegas\” nos animais que o utilizam.

Outro fato estudado pelo Ecoa é a condução dos animais realizada pelos \”condutores\” ou os chamados \”choques\” tanto dos animais que são criados em fazendas quanto dos que participam de rodeios. Os condutores emitem corrente elétrica de seis Volt\’s não contínuos, por isso não lesionam os animais.

A prova de laço em bezerro é outro assunto pesquisado. Um dos resultados positivos da pesquisa já aconteceu. Em Barretos a categoria não é mais realizada. A proposta da pesquisa é que outras cidades que realizam esta prova deixem de realizá-la também.

E, o quarto assunto pesquisado pelo Ecoa é o volume do som característico dos eventos festivos. Na 51 a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos a primeira pesquisa de decibéis foi realizada na última quinta-feira, dia 24, em locais específicos da arena no Parque do Peão.

Os aparelhos que verificam o volume do som ficaram instalados ao lado dos animais, no meio e fundo da arena. Em todos os locais os níveis de decibéis constatados foram de em média 90 – valor abaixo do volume máximo permitido aos animais (de 20 à 220).

Ficou constatado, portanto, que o som da Festa de Barretos não é prejudicial aos animais que participam das provas. Estas e outras pesquisas estão em andamento há mais de 40 dias. Hoje, dia 26, o Ecoa realizará novamente a pesquisa de volume do som na Festa e finalizará seu atendimento durante a 51ª Festa do Peão de Barretos. Após o evento o Ecoa funcionará dentro do Parque do Peão. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 17/8131-9706, com o professor Tenório.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here