Sem categoria

Marco Antônio da Silva é bicampeão

O abrir da porteira na Arena de Rodeios deste domingo, dia 26, apresentou ao Estádio o vencedor da modalidade Cutiano. Marco Antônio da Silva da cidade de Palestina (SP) alcançou a nota total de 235. A montaria foi marcada pelo desempenho do competidor que após oitos segundos saiu da arena saudado pelo público.

Este ano, a característica que predominou as montarias foi a qualidade dos animais, tornando o desafio muito mais empolgante para quem assiste e muito mais difícil para quem monta. De cada dez animais utilizados nas montarias, uma média de sete peões não conseguiram permanecer os oitos segundos estabelecidos para a prova. “O que se viu neste rodeio foi a qualidade da boiada trazida para melhores competidores do país. Definitivamente Barretos apresentou as melhores montarias do País”, afirma Beto Bampa, diretor financeiro de “Os Independentes”.

Marco Antônio – o “Piu”, como é conhecido no mundo do rodeio, foi campeão em Barretos na mesma modalidade em 1997. Este ano o competidor levou para casa o prêmio de R$ 20 mil reais. Ele montou o cavalo Carioca da tropa de Dito Soncino. Em segundo lugar ficou Rivail José Ferreira da cidade de Jales (SP) e Vilson Martins Araújo da cidade de Herculândia (PR). Abaixo, seguem a soma das notas da prova de hoje.

1º – Marco Antônio da Silva – 235 pontos
2º – Rivail José Ferreira – 233 pontos
3º – Vilson Martins Araújo – 229 pontos

A modalidade
A modalidade Cutiano é o estilo de montar rústico, praticado unicamente no Brasil. Caracteriza-se pela falta de apoio do peão, pois apenas duas cordas são amarradas à peiteira do cavalo para que o peão possa segurar. Nessa modalidade é usado arreio – assento feito em couro, baixeira, peiteira e rédeas com duas canas – tiras de corda. Embora esta montaria seja tipicamente brasileira, alguns peões do exterior têm participado desta prova.
No primeiro pulo do animal o cowboy deve posicionar as esporas entre o pescoço e a paleta do cavalo. A partir do segundo pulo as esporas devem ser puxadas em direção à cava da paleta. As esporeadas aumentam o grau de dificuldade da montaria, uma vez que o cowboy fica mais solto sobre o animal, aumentando também as chances de notas mais altas.

About the author

Hedmilton Rodrigues

Sócio Fundador do portal Movimento Country, no ar desde 19 de setembro de 1999.

Add Comment

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *