Sem categoria

Juras de Amor da dupla Bruno & Marrone é o melhor lançamento do ano

\"CdPois bem, começamos uma nova sessão no blog: “Proseando”, aonde vou prosear a respeito de um disco, ou seja, serão reviews, resenhas… E nada mais justo do que a primeira prosa no prédio novo levar como tema o disco novo uma das duplas que eu mais admiro, não é?! haha

 

Quem me acompanha no twitter, sabe da admiração que eu tenho para com algumas duplas em especial. Entre elas sempre estão Bruno & Marrone. No meu ver não há voz que se compare com a do Bruno, extremamente potente e comercial, e sim, apesar de todo mundo falar que ele não faz nada, acho o Marrone indispensável. Acompanho a dupla desde o CD acústico de 2001, considerado um divisor de águas do sertanejo, pra mim um dos melhores discos da história desse estilo. Esse CD apareceu pra mim naquela época em que você não sabe para qual lado correr no quesito gosto musical, aquela fase em que você vai do rock ao pagode no mesmo ano, portanto foi fundamental na minha escolha pelo sertanejo. Quem nunca cantou “Dormi na Praça” em alto e bom som? Acredito que até os roqueiros já tenham feito isso algumas vezes, e o que falar das frases românticas ditas na “Por Um Minuto”? Sem deixar de lado o agito da “Feriado Nacional”… Enfim, um disco sensacional, que não pode faltar no repertório de quem realmente gosta de sertanejo.

Mas o fato é que, depois de mais alguns bons discos, a dupla acabou se perdendo um pouco no último álbum, o “Sonhando”. Apesar de eu ter realmente gostado do disco, percebeu-se uma certa “rendição” da dupla para com o mercado, ou seja, foi um trabalho focado em musicas ditas mais comerciais, e com isso acabaram deixando a principal marca da dupla, o romantismo, um pouco de lado. E isso acabou sendo bastante comentado, principalmente na internet, o que talvez tenha aberto os olhos da dupla.

Alguns meses atrás foi anunciado o novo disco, que tinha como teaser “O Romantismo Está de Volta” e levava como canção de trabalho a música “Juras de Amor”. Confesso que fiquei um tanto quanto alegre ao ler isso, antes mesmo de ouvir qualquer música ou trecho do disco, afinal, uma das duplas que eu mais admiro justamente pelo romantismo, estava prometendo trazer isso de volta para o seu trabalho. A partir dai uma ansiedade começa a tomar conta do Caipira, principalmente depois de ouvir um trecho da canção de trabalho, divulgada na internet. Logo depois a íntegra da música começa a ser tocada em rádios e divulgada na internet, aí sim eu conseguia enxergar uma luz no fim do túnel sertanejo nesse ano de 2011, que havia até então nos presenteado com mais surpresas negativas do que positivas.

Pouco tempo depois, a Juras de Amor já estava explodindo nas rádios, trazendo realmente o romantismo de volta ao sertanejo, até que o álbum completo acaba por vazar nos blogs de downloads especializados. Foram os minutos de espera mais demorados dos últimos tempos para esse caipira que vos fala, o download parecia não acabar nunca. Por fim, estava com o Juras de Amor completo em meu computador.

Vamos ao que interessa, faixa a faixa o disco foi me conquistando de uma forma única, não me lembro de ter gostado tanto de um disco logo na primeira vez que eu ouvi. Logo de cara, vemos a já estourada Juras de Amor, essa que não preciso nem se comentar a respeito da qualidade. Aliás, a qualidade dos arranjos, dos instrumentos, da produção em si, está sensacional. Critico sim o Dudu Borges no twitter por alguns trabalhos que não me agradaram, o que já me rendeu até um bloqueio por parte do produtor, mas sei reconhecer quando um trabalho é digno de no mínimo um parabéns. O Juras de Amor merece muito mais que isso, deixo aqui o meu agradecimento ao Dudu, por ter nos prestigiado com uma produção de nível elevado como essa.

E o que falar da dupla nesse disco?? Tudo o que precisa ser dito é respondido num simples “play” no CD. O Bruno como já dito canta como ninguém, e sua potência e qualidade vocal ficaram muito evidenciadas nesse disco, assim como o Marrone, que acabou ganhando um destaque maior, se fazendo muito mais presente nas músicas do que estamos acostumados a ouvir, mostrando que tem sim uma grande qualidade como cantor e calando algumas bocas, rs.

O disco conta com um repertório excepcional, evidenciando o romantismo de uma forma que só Bruno e Marrone conseguem nos passar. Além da já citada Juras de Amor, passamos nesse repertório pela GENIAL “Entrada Franca”, composição da consagrada Fátima Leão, uma das músicas mais comentadas do disco. Destaque também para a “Fora do Normal” e  ”Flores”, essas provando que o romantismo está realmente de volta em Bruno e Marrone, além da “Rancho”, que lembra as músicas um pouco mais agitadas, que acabam sempre marcando os trabalhos da dupla, como aconteceu com a “Que Pescar Que Nada”, “Quem Tá Bebo, Quem Tá Bão”, entre outras.

Enfim, se eu fosse comentar cada faixa que eu gostei, colocaria praticamente o disco inteiro nessa postagem, exceto 1, 2 músicas que acabaram por me agradar menos, mas que de maneira nenhuma tiram o brilho desse disco que para mim, é o melhor desse ano de 2011. Se necessário fosse escolher uma nota, não titubearia em dar um 10, sem pensar duas vezes.

Vou deixar abaixo a “Entrada Franca” e a “Rancho” para quem ainda não ouviu:

Entrada Franca:

{audio}http://www.yhaa.com.br/musicas/brunoemarrone_entradafranca.mp3{/audio}

Rancho:

{audio}http://www.yhaa.com.br/musicas/brunoemarrone_rancho.mp3{/audio}

Para conhecer o CD completo (o que vale MUITO a pena), você pode clicar aqui.

Por hoje é isso! Lembrando que até dia primeiro tem a promoção da dupla Kleo Dibah e Rafael, valendo 5 CD’s autografados aqui.

That’s all folks, abs.

Yago Boufleuer

Twitter: @YagoBaufleuer

Blog: http://www.caipiradepredio.com.br

About the author

Hedmilton Rodrigues

Sócio Fundador do portal Movimento Country, no ar desde 19 de setembro de 1999.

Add Comment

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *