Carta enviada pela CNAR – Confederação Nacional de Rodeio à Rede Globo de Televisão informando interpelação judicial promovida pela Confederação Nacional de Rodeio

0

São Paulo, 02 de novembro de 2006.

À

REDE GLOBO

REF: ENTREVISTA DE RITA LEE JONES

Prezado Sr. Diretor:

A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE RODEIO , entidade máxima do rodeio profissional no Brasil, a qual congrega todas as Federações de Rodeio estaduais, manifesta-se surpresa com as declarações da Sra. Rita Lee Jones, conhecida cantora e compositora, que foram divulgadas através de entrevista no Fantástico, no último domingo.

 

Isso porque disse a referida cantora, que fora \” ameaçada de morte \”, bem como referiu-se aos profissionais de rodeio, como \” canalhas \”, \” insensíveis \” e \” gentalha \”, entre outros adjetivos. Falou ainda que nos eventos de rodeio, os animais \” não pulam de alegres ou porque são selvagens \”, mas porque \” são torturados antes de abrir as porteiras \”.

Evidentemente, procurando seguir a trilha das pessoas que se portam \”politicamente corretas\”, entendeu a cantora ser conveniente atacar quem não conhece, falando mal ainda de situações que demonstra também não ter um mínimo de intimidade.

A princípio, esclareça-se que o rodeio no Brasil é uma atividade considerada como esporte, devidamente regulamentada por uma Lei Federal (lei nº 10.519/02) a qual dispõe sobre a promoção e a fiscalização da defesa sanitária animal quando da realização de rodeios. O profissional do rodeio, também é reconhecido como esportista, nos termos da também Lei Federal nº 10.220/01 que \”Institui normas gerais relativas à atividade de peão de rodeio, equiparando-o a atleta profissional\”.

Ao contrário do que afirma, os atletas profissionais de rodeio, não são \”canalhas\”, \”insensíveis\”, \”gentalha\” ou cousa que o valha. Nem os eventos profissionais de rodeio podem ser considerados como meios de \”tortura\” a animais.

Se é certo que por esse imenso Brasil possa haver uma série de práticas nocivas com animais, que não tem respaldo junto à CNAR, da mesma forma é certo que não se pode generalizar tudo, nivelando por baixo.

Os donos de animais de rodeio, investem fortunas na busca daqueles que realmente sirvam a tal finalidade, não fazendo sentido torturá-los ou machucá-los para simples deleite pessoal. Ao contrário, tratam-nos com toda assistência veterinária, pois são fontes de rendimento.

Também não há nenhum sentido em dizer que as pessoas ligadas ao rodeio pudessem tomar atitude tão pueril, em ameaçar de morte a cantora Rita Lee ou seus familiares. Rita Lee é famosa por suas posições extremas, mas daí a afirmar que está sendo hostilizada a ponto de ser ameaçada de morte por defensores do rodeio, é um verdadeiro exagero.

O Rodeio no Brasil, hoje, promove cidades, gera emprego e riquezas, leva alegria ao tão sofrido povo brasileiro, sem que necessite utilizar-se de meios ilegais para atingir suas finalidades. É evento tradicional, ligado ao homem do campo, na lida diária com gado, nada havendo de \”macaquice\” ou qualquer outro costume \”importado\”, conforme ela faz crer na referida entrevista.

De qualquer forma, já está em curso um pedido de explicações feito perante o Forum de São Paulo, formulado pela Confederação Nacional do Rodeio, para que a cantora explique em juízo no que consiste as ameaças sofridas e quem entende se inserir nos adjetivos pouco elogiáveis que fez durante a entrevista.

Mas, por outro lado, a TV brasileira tem hábito dar a essas pessoas – que simplesmente falam mal daquilo que não conhecem – mais destaque do que merecem, esquecendo-se, talvez propositadamente, em ouvir o outro lado, como bem demandaria um jornalismo justo.

Com efeito, na Folha Ilustrada de hoje, caderno do jornal Folha de São Paulo, há uma nota informando que houve uma infinidade de e-mails enviados por pessoas contrariadas com a entrevista veiculada com a polêmica artista. Ainda informa que a TV Globo, já no próximo programa do Fantástico, daria voz ao \”outro lado\”, querendo dizer que ouviria as pessoas ligadas ao rodeio.

Desta forma, a Confederação Nacional do Rodeio, como entidade máxima do rodeio profissional no Brasil, espera que lhe seja concedida a oportunidade de se manifestar a respeito, inclusive por lhe ser de direito, pois afetada duramente pela entrevista da cantora.

Esperamos que essa conceituada empresa promova a divulgação dos fatos com a justiça que eles merecem, acolhendo também os argumentos da parte atingida, objetivando bem informar à população em geral, principalmente aqueles que assistem o programa.

Aguardando, então, um pronunciamento da empresa, aproveitamos a oportunidade para registrarmos nossos protestos de consideração e apreço.

Atenciosamente

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE RODEIO

ROBERTO GOMES VIDAL – PRESIDENTE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here